Brasil é a unidade que mais cresce no mundo, diz CEO da Sony

Apesar de amargar um prejuízo global de US$ 5,7 bilhões no último ano fiscal, concluído em 31 de março de 2012, o quarto exercício consecutivo no vermelho, a Sony celebrou o crescimento de 24% das operações brasileiras durante o período. Somado ao bom crescimento de 65% em 2010 e, em menos de três anos, a Sony viu o Brasil subir da 17ª para a 4ª colocação entre as subsidiárias mais rentáveis para o grupo japonês. “Estamos crescendo no Brasil mais do que em qualquer outro país do mundo”, comemora Kazuo Hirai, presidente e CEO mundial da Sony. O executivo, que assumiu o cargo no mês passado, destacou que o País é o primeiro, fora do Japão, a ser visitado por ele. E salientou o contraste com outros mercados internacionais. “Infelizmente, no resto do mundo o negócio não vai tão bem, a concorrência é grande, as economias de diversas regiões seguem sem brilho e o iene japonês não está tão forte”, diz. “Por isso, estamos investindo muito nos mercados emergentes, que movimentarão 60% da indústria de áudio, vídeo e TI em 2012. Somente no Brasil, a Copa do Mundo e as Olimpíadas impulsionarão o crescimento do mercado de eletrônicos de consumo para a casa dos dois dígitos”.

Notícias relacionadas
Não por acaso, a companhia pretende investir R$ 500 milhões no Brasil até 2014, sendo R$ 180 milhões somente neste ano. Sem detalhar cifras, o executivo revelou que os aportes serão destinados ao aumento de capacidade produtiva, campanha de comunicação em diversas mídias e nos quatro pilares estratégicos da empresa (conteúdo, educação, música e esportes).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.