Ernesto Araújo agora afirma que Brasil não aderiu à Clean Network de Trump

Na audiência pública na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CREDN) da Câmara dos Deputados que aconteceu na quarta-feira, 24, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, disse que o Brasil não chegou a aderir de fato ao programa "Clean Network", do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump e que já foi abandonada pela atual administração Joe Biden. Mas ele disse que concordava com os princípios de segurança e privacidade que o projeto se propunha a defender para as redes de 5G no mundo.

Araújo disse que o 5G é um tema lateral e que a preocupação do governo é de ter um sistema seguro, que respeite a legislação e as liberdades fundamentais, independente de quem seja o provedor. "E essa era a ideia de Clean Network, que nós não aderimos e apenas manifestamos a nossa concordância com os princípios de segurança e privacidade, que estão previstos na nossa Constituição".

A afirmação de Araújo foi em resposta à deputada Perpétua Almeida (PcdoB-AC), que questionou o chanceler acerca da suposta adesão do Brasil à iniciativa americana. Almeida foi taxativa ao perguntar se era dele ou do presidente da República o desejo de excluir a China e de prejudicar a Huawei na implantação do 5G no Brasil. Ela lembrou que Araújo havia se comprometido em apoiar os princípios da Clean Network, um projeto dos Estados Unidos para excluir a gigante chinesa de oferecer equipamentos para o 5G.

Notícias relacionadas

Ainda sobre a China, Araújo alegou possuir uma boa relação com agentes diplomáticos chineses. Porém, lembrou que houve problemas com o Embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, mas diz que já foram solucionados.

Brasil na lista

No começo de janeiro, apuração do TELETIME mostrou que o Brasil constava, oficialmente, na lista de países que teriam aderido à doutrina Clean Network, promovida pelo governo Trump. Desde 18 de novembro, o Brasil passou a constar oficialmente na página dedicada ao programa como um dos países apoiadores, incluindo uma frase do chanceler Ernesto Araújo. Porém, desde o início da administração Biden, o site Clean Network está fora do ar. Naquela mesma semana, Ernesto Araújo tinha voltado a trocar mensagens elogiosas com o secretário de Estado dos EUA, Mark Pompeo, no Twitter.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.