Orange e Vodafone alertam para concentração e risco de quebra na cadeia de suprimentos

Nick Read, CEO da Vodafone, no MWC 2019

(Matéria originalmente publicada no Mobile Time) No curto prazo existe um risco de rompimento da cadeia de suprimentos de telecomunicações, alertou o CEO da Orange, Stéphane Richard, logo no começo da sua apresentação, no MWC 2019, nesta segunda-feira, 25, em Barcelona. Ele não mencionou nomes, mas ninguém teve dúvidas de que se referia à crise envolvendo a Huawei e a pressão do governo norte-americano para que países aliados parem de comprar da fornecedora chinesa, alegando riscos para a segurança nacional. "É a primeira vez que temos esse risco em nossa indústria. É uma preocupação de todo o setor", comentou o executivo da operadora francesa.

Ele não foi o único a tocar no assunto delicado durante a abertura do maior evento mundial do setor de telefonia móvel. O CEO da Vodafone, Nick Read, aproveitou para criticar a concentração do segmento de fabricação de infraestrutura em três players globais – referindo-se, agora, a Huawei, Nokia e Ericsson.

Read minimizou os riscos do 5G para a segurança de governos. Ele lembrou que o 5G está sendo construído sobre o 4G, que já tem uma série de camadas de segurança, desde o rádio até o núcleo da rede. "E o 5G vai adicionar sua própria camada de segurança, que é tão boa ou melhor que a do 4G", afirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.