Miro Teixeira quer acabar com indexador de tarifas

O ministro das comunicações, Miro Teixeira, afirmou nesta terça, dia 25, que é contra qualquer tipo de indexador para os reajustes das tarifas de telefonia. Atualmente, os contratos de concessão das empresas de telefonia prevêem o reajuste pelo IGP-DI.
O ministro defendeu que mesmo antes que se decida o que fazer com os novos contratos de concessão, medidas de transição sejam adotadas a partir de junho, data em que devem ser concedidos os reajustes da telefonia fixa. Na segunda, dia 24, fonte da Anatel alertou que se o Planalto "levou um susto" com o reajuste das celulares, é provável que o susto seja ainda maior
quando forem anunciados os reajustes contratuais para telefonia fixa. Estima-se que o índice deva chegar a 30% e, segundo a fonte da Anatel, a ausência de competição pode fazer com que as empresas se sintam mais confortáveis em repassar integralmente esse índice ao consumidor (no caso das celulares o repasse chegou a apenas 5% da base).

Notícias relacionadas

Anatel

Na opinião do conselheiro José Leite, a possível mudança no índice de reajuste da telefonia é um assunto que deve ser discutido com o governo pois se trata de um assunto técnico de grande interesse da equipe econômica. Até agora, de acordo com Luiz Guilherme Shymura, presidente da Anatel, este assunto tem sido tratado com o ministério das comunicações em uma série de reuniões sobre a renovação dos contratos de concessão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.