Lançamento do satélite da Yahsat que serviria ao Brasil tem problemas; ainda não se sabe se houve perda

A Yahsat teve problemas no lançamento do seu satélite Al Yah 3, que serviria ao Brasil no projeto de banda Ka residencial da empresa e ainda não é possível afirmar se está tudo bem com o equipamento. Durante a fase final de lançamento, ocorrida nesta quinta, 25, por meio do foguete Ariane 5, na base de Kouru, na Guiana Francesa, a telemetria não confirmou se a separação entre o satélite e o foguete aconteceu como esperado. O resultando pode ter sido uma falha no lançamento com a perda do satélite ou um problema contornável, mas ainda não há informações. Na mesma missão do foguete Ariane (VA241) estava também sendo lançado o SES-14,cuja separação sem problemas foi inicialmente informada, mas depois da falta de confirmação do satélite da Yahsat  o CEO da Ariane Space, Stephane Israel, afirmou que "houve uma anomalia, perdendo a comunicação com os satélites alguns segundo após a ignição do estágio superior (do foguete). Os clientes não têm contato com os satélites. Temos que aguardar para ver se eles foram separados". Ainda não se sabe se será possível recuperar o satélite Al Yah 3 e o SES 14. O Al Yah 3 teria cobertura em banda Ku de 95% do território brasileiro e também boa parte (65%) do território Africano, e ficaria na posição 20W. O satélite foi fabricado pela Orbital ATK. A empresa ainda não se pronunciou.

3 COMENTÁRIOS

  1. Ao que parece tudo deu certo. Parace que houve uma falha na captação da telemetria na estação de Natal e com isso este trecho todo ficou às cegas mas a automação garantiu o lançamento dos satélites a contento.
    Que bom para as empresas envolvidas.

  2. Boa caros..
    sou um um represente de tv por assiantura e internet no Amapa ap.
    li um pouco sobre a empresa em questao e fiquei muito esperançoso sobre o futuro das novas tecnologias da yasat..
    gostaria de conehcer mas a ampresa ou quem sabe somar-mos juntos nesse novo futuro…
    att:Raimundo s costa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.