Proteção do conteúdo nacional é desafio para telecomunicações

O maior desafio para a convergência será desenvolver um trabalho conjunto entre os setores telecomunicações e o de radiodifusão. A opinião é do consultor e ex-presidente da Anatel, Renato Guerreiro, que apresentou um estudo sobre o tema durante a Futurecom. ?Não dá para desenvolver o trabalho com um desses setores apartado do processo. O conteúdo precisa ser trazido para dentro? das telecomunicações. Segundo ele, cresce a importância do conteúdo nos serviços de telecom e daí a necessidade da radiodifusão, que detém o know-how da produção de conteúdo no País.
Mas para o consultor jurídico da diretoria de relações institucionais das Organizações Globo, José Francisco de Araújo Lima, a convergência deve ser acompanhada da proteção ao conteúdo nacional. ?Não temos nada contra o conteúdo estrangeiro, mas o conteúdo nacional precisava ser protegido na elaboração da Constituição, e o estudo precisa focar um pouco mais nessa proteção, como todos os outros países fazem?, comenta.
A preocupação dos radiodifusores, de acordo com Araújo Lima, é proteger o conteúdo nacional com o surgimento das novas plataformas controladas pelo capital estrangeiro. ?Nós não temos nada a ver com a convergência. Não podemos fazer triple play. Não há concorrência com as operadoras de telecomunicações. O que não queremos é que as teles invadam a nossa área sem regras?, pontua o consultor jurídico.

Digitalização

O executivo disse que espera que o ministro das Comunicações, Hélio Costa, acelere a proposta de digitalização da televisão, porque o modelo de TV no Brasil é o único no mundo que atribui tanto valor ao conteúdo nacional. Segundo ele, 70% da audiência das TVs por assinatura provêm da televisão brasileira. "O conteúdo nacional pode dar um salto qualitativo e quantitativo se pudermos oferecer novas plataformas", opinou. "Existe um parque de celulares para se transformar em transmissores de nosso conteúdo."

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.