Publicidade
Início Newsletter Texto final do edital de 5G trará investimento e oportunidades, dizem operadoras

Texto final do edital de 5G trará investimento e oportunidades, dizem operadoras

Em nota divulgada nesta sexta-feira, 24, a Conexis Brasil Digital, entidade que reúne as grandes operadoras de telecomunicações do Brasil, saudou o texto final do edital do leilão do 5G, aprovado pelo Conselho Diretor da Anatel.

Segundo a entidade, a aprovação final do edital para o leilão do 5G representa um passo importante para fortalecer o papel do Brasil no mapa global da economia digital, permitindo ter ampliação da conectividade para a população e aumento da produtividade na cadeia produtiva dos demais setores da economia.

A manutenção do formato do leilão não arrecadatório estabelece uma nova prioridade para o país com foco nos investimentos, permitindo beneficiar milhões de brasileiros, diz a Conexis Brasil Digital.

Notícias relacionadas

“A disponibilização de uma grande quantidade de radiofrequências e as diversas obrigações estabelecidas permitem classificar o leilão do 5G como o maior e o mais complexo da história do país, justificando um amplo debate com objetivo de garantir a devida segurança jurídica e regulatória aos investimentos a serem realizados”, informa a entidade na nota.

Agora, a expectativa do setor é a publicação oficial das regras do certame. As teles aguardam isso para efetivamente avaliarem, definirem os investimentos e garantirem que o 5G “seja implantado nas melhores condições, trazendo benefícios para o futuro do Brasil”.

Oportunidades

Representando as chamadas operadoras competitivas, a TelComp também comemorou a aprovação do edital, prevendo 40 dias de intenso trabalho até a realização do leilão em 4 de novembro, data de aniversário da Anatel.

“As associadas vão estar mergulhadas nas condições do leilão, seja nas obrigações de cobertura ou no preço mínimo de pagamento pelas outorgas. O 5G é uma oportunidade para todos”, afirmou a TelComp, em comunicado a imprensa.

“Serão quarenta dias de trabalho intenso pelas competitivas para olhar os lotes regionais. Têm operadoras com plano de anteder o mercado corporativo e [outras], o mercado de consumidor final. Empresas que hoje são MVNOs ou operadoras menores, ou que estão olhando do ponto de vista estratégico se faz sentido fazer um consórcio ou uma associação. Há mesmo empresas se propondo a ser uma empresa neutra, detendo a infraestrutura com o serviço na ponta sendo prestado por outra”, prosseguiu o presidente executivo da TelComp, Luiz Henrique Barbosa.

A entidade também destacou os efeitos indiretos do leilão sobre a cadeia. “A quantidade de antenas necessária no 5G, ninguém faz sozinho”, sinalizou Barbosa, pontuando benefícios para empresas de torres e fibra óptica subterrânea ou aérea.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile