CPI da Espionagem do Senado quer ajuda da Comunidade Europeia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga as denúncias da espionagem norte-americana sobre o Brasil aprovou requerimento com pedido de informações ao Parlamento Europeu sobre casos de espionagem, como o sistema Echelon – um sistema mundial de interceptação de telecomunicações com a participação dos Estados Unidos e o Reino Unido e extensões na Austrália, Canadá e Nova Zelândia.

"Desde 1999 tenho chamado a atenção em relação às análises das comunicações em nível mundial. Investigação nesse sentido já foi feita pelo Parlamento Europeu. O que a CPI aprovou hoje é o pedido do envio dos documentos da análise já feita pelo Parlamento Europeu e, para isso, a Delegação da União Europeia no Brasil, com escritório em Brasília, poderá nos auxiliar", afirmou o autor do requerimento, senador Walter Pinheiro (PT-BA).

Para Pinheiro, com o apoio da Comunidade Europeia os membros da CPI poderão propor uma legislação específica para coibir ações que violem a soberania nacional, como a de interceptação de comunicação "Eles têm um longo tempo de investigação, até porque uma das bases está centrada no acordo entre os Estados Unidos e o Reino Unido. Portanto, a Comunidade Europeia tem elementos para nos ajudar a buscar o caminho para construir uma legislação para ser adotada pelo mundo inteiro, já que esse é o centro dos trabalhos da CPI".

Os integrantes da comissão também concordaram com a convocação de dirigentes de várias companhias telefônicas, como Telefônica, GVT, Oi e TIM, além da Google Brasil, Facebook Brasil e Microsoft.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.