Huawei quer liderança do mercado com um novo ecossistema de computação

A aceleração dos processos de transformação digital, estimulada por dois anos de pandemia, fez muito bem aos negócios da Huawei. A companhia, que em 2019 estava entre as top 80 no ranking Global 500 da Forbes, terminou o ano passado na 44ª posição e o objetivo é subir ainda mais.

O crescimento foi ressaltado por Tony Sze, presidente da Huawei Latin America Enterprise, durante o Latam ICT Forum 2022. O executivo lembrou que a empresa fechou o ano passado com faturamento de US$ 95,1 bilhões (636,8 CNY), sendo 44,2% desse valor vindo dos negócios corporativos.

Muito desse valor tem se convertido em pesquisa e desenvolvimento, setor que em 2021 recebeu 22,4% do total de vendas da companhia e a colocaram em segundo lugar no ranking das companhias que mais investem em pesquisa e desenvolvimento – o primeiro é a Alphabet, controladora do Google. "Isso é importante porque nosso principal concorrente, a Cisco, não aparece na lista dos dez maiores", provoca.

Notícias relacionadas

Com isso, as soluções da Huawei estão presentes hoje em 267 das 500 maiores empresas do mundo, em mais de 700 projetos de cidades inteligentes, mais de 190 companhias de energia, mais de 100 aeroportos e em 48 das top 100 instituições financeiras, como o Bradesco, citado por Sze.

Para manter o ritmo, a companhia deve continuar se posicionando como o parceiro ideal em projetos de transformação digital. Para isso, o foco é o desenvolvimento de um novo ecossistema de computação provendo não apenas conectividade, mas também hardware aberto e software open source.

"Nossa estratégia aqui e unir nossa plataforma de TIC a um ecossistema robusto. Porque a transformação digital precisa de parceiros de serviços, de plataforma, de serviços etc. para ser levada adiante. Temos que trabalhar próximos", afirma.

Para concretizar essa estratégia, a Huawei tem apostado na construção de uma cadeia de fornecimento ágil, que, segundo Sze, permite que a companhia entregue qualquer um de seus produtos muito mais rapidamente que qualquer concorrente; e na construção de um portfólio com soluções completas de redes sem fio, computação em nuvem, storage, fibra e facilities para data centers. (* – Esta cobertura tem patrocínio da Huawei)

Deixe seu comentário