Aprovação de preços de roaming pela Anatel deixa MVNOs otimistas

Olinto Sant’Anna, presidente da Abratual. Foto: Marcelo Kahn

[Publicado originalmente no Mobile Time] A recente aprovação pela Anatel de preços de referência para roaming entre operadoras móveis foi celebrada pela Abratual, associação que representa MVNOs (operadoras móveis virtuais). Seu presidente, Olinto Sant'Anna, entende que a agência sinalizou que pretende atuar com celeridade e a favor da competição no atendimento às contrapartidas estabelecidas para a venda da Oi Móvel, o que inclui a definição em breve de preços de referência de tráfego móvel no atacado, que vão nortear os contratos entre operadoras tradicionais e MVNOs.

"Em roaming estamos tratando de um volume muito pequeno e caro de ser administrado, porque requer faturar cliente a cliente, minuto a minuto, CDR a CDR, com encontro de contas etc. O custo de gestão do tráfego de roaming é algumas vezes maior que o custo de gestão do tráfego de MVNOs, que é verdadeiramente de atacado, o que simplifica dramaticamente os custos da operadora", comparou Sant'Anna, em conversa com Mobile Time.

A expectativa do executivo é de que os preços de referência no atacado para MVNOs a serem definidos pela Anatel atendam a tese da Abratual de terem um desconto em relação ao preço de varejo que as operadoras praticavam antes da venda da Oi e antes dos aumentos que vieram depois. Sant'Anna acredita que a matéria será levada para deliberação do conselho da Anatel em questão de semanas.

Notícias relacionadas

Na verdade, a questão das ORPAs de MVNO não precisarão necessariamente passar pelo conselho da agência, já que essa é uma prerrogativa da área técnica, mas o voto do conselheiro Moisés Moreira, que relatou o tabelamento nos preços das ofertas de roaming, indicou que a agência irá pelo mesmo caminho no caso das ofertas de atacado para operadoras virtuais (colaborou Samuel Possebon).

Deixe seu comentário