Sharp recebe segunda parte de investimentos da Qualcomm

Após o adiamento do repasse de aportes em março, a Qualcomm entregou à fabricante japonesa de telas de cristal líquido (LCD) Sharp a segunda parte dos investimentos de 5,957 bilhões de ienes, equivalentes a US$ 61 milhões. A quantia deveria ser paga há três meses, mas foi adiada porque a Sharp não cumpriu as condições impostas pela fornecedora de chipsets. Agora, com a transação concluída, a Qualcomm passa a ser uma acionista minoritária com 3,53% do capital da fabricante de telas.

Essa parceria prevê que metade dos quase 6 bilhões de ienes irá para aumentar o capital, enquanto a outra metade será destinada ao aumento do capital de reserva. No total, a Sharp receberá da Qualcomm 9,9 bilhões de ienes, ou US$ 104,1 milhões, em investimentos para pesquisas e desenvolvimento.

O acordo entre Sharp e Qualcomm foi estabelecido em dezembro do ano passado entre a companhia japonesa e a Pixtronix, uma subsidiária da Qualcomm, visando o desenvolvimento conjunto da próxima geração de displays MEMS (Micro Electro Mechanical System) que incorporam a tecnologia IGZO (sigla com os elementos químicos índio, gálio e óxido de zinco) para equipamentos móveis, como celulares e tablets. A ideia é produzir telas com maior qualidade de cor e menor consumo de energia, uma demanda crescente na indústria que fabrica dispositivos com mais poder de processamento, mas com poucas melhorias para baterias.

A parceria não é novidade no mercado de telas. Um acordo similar entre a Sharp e a Samsung foi realizado em março, quando a japonesa recebeu 10,4 bilhões de ienes (US$ 111,4 milhões) da fabricante sul-coreana, que também virou acionista minoritária com 3,08% das ações. A Sharp fornece telas para empresas como a Apple, que utiliza os componentes em iPads e iPhones, e a fabricante de videogame Nintendo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.