Fust subsidiará assinatura de famílias carentes até 2005

De acordo com a proposta do Ministério das Comunicações para a implementação dos programas de universalização com os recursos do Fust, o fundo deverá ser utilizado para custear a habilitação e assinaturas das famílias de baixa renda e de propriedades rurais remotas. As assinaturas, porém, só serão cobertas por um prazo limitado, até o final de 2005. Desta forma, a Anatel poderá condicionar a continuidade do benefício a obrigações na renovação dos contratos de concessão pelas operadoras. Foi o que detalhou nesta segunda, 24, o ministro das comunicações, Juarez Quadros. No caso das propriedades rurais, onde se devem implantar soluções de acesso sem fio, como o WLL e até mesmo via satélite (mais custosas que os acessos com fio), a instalação será bancada com recursos do Fust. Nos acessos a famílias de baixa renda, que normalmente estão próximas a grandes redes fixas e que portanto exigem investimento menor, o custo da instalação dos acessos ficará por conta das próprias teles. Quadros nega que o uso dos recursos do Fust nos acessos telefônicos seja uma espécie de Proer para as teles, ou uma ajuda do governo para compensar perdas das empresas. Isso porque, segundo ele, a população é que será a grande beneficiada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.