Netflix e YouTube confirmam medidas para diminuir tráfego no Brasil

Foto: Divulgação

A Netflix e o YouTube confirmaram nesta terça, 23, medidas para reduzir no Brasil o impacto no tráfego consumido durante a crise do coronavírus (covid-19). A Netflix já havia avisado no final de semana que teria o recurso disponível para provedores de telecomunicações no mundo todo, mas a medida seria feita com base em cada requisição. Segundo informou a assessoria de imprensa da empresa, contudo, a decisão no País foi espontânea e deverá estar "completamente em curso no Brasil em dois dias", o que indica que será aplicada em todas as operadoras. 

A medida da Netflix será semelhante ao que foi adotada na União Europeia: por meio de alteração na compressão dos vídeos, reduzindo o bitrate (taxa de bits no fluxo), a redução no tráfego estimada é de 25%. A provedora de conteúdo over-the-top (OTT) enfatiza que isso não é diminuição da qualidade nem na resolução dos vídeos: imagens em 4K continuarão sendo exibidas assim, e da mesma forma acontecerá com conteúdo em Full HD e outras resoluções. A companhia tem diferentes planos, com valores específicos, para o assinante em busca da resolução 4K ou mais acessos simultâneos.

Notícias relacionadas

O fato de a decisão ter sido espontânea no Brasil, contudo, é diferente do que aconteceu na Europa. Naquele continente, a União Europeia solicitou à empresa (e ao Facebook e ao YouTube) as providências para evitarem o congestionamento das redes. A companhia atendeu, inicialmente na Itália e na Espanha, depois se expandindo para os demais países do bloco, além do Reino Unido. A aplicação da medida no mercado brasileiro foi antecipada pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Na semana passada, a Anatel e as operadoras assinaram um compromisso público para garantir a prestação de serviços de telecomunicações durante a crise do coronavírus, conforme antecipou este noticiário. Nesse documento havia a menção de diálogo com provedores de conteúdo para tomar medidas para reduzir o estresse nas redes de banda larga. Apesar disso, nenhuma empresa ainda informou ter sido procurada pela agência ou pelas teles. A Globo anunciou a redução da resolução de vídeos de forma espontânea no último domingo, 22; seguida pelo Facebook, que declarou na segunda, 23, que tomaria medida semelhante com vídeos na rede social homônima e no Instagram.

YouTube

O YouTube, por sua vez, respondeu a este noticiário que adotará a mesma medida já em cumprimento na União Europeia, reduzindo a resolução de todos os vídeos para apenas a definição padrão (SD, ou 480p) a partir desta terça-feira, 24. Confira na íntegra o posicionamento do porta-voz do Google:

Continuamos a trabalhar em estreita colaboração com governos e operadoras de rede em todo o mundo para minimizar o impacto no sistema durante essa situação sem precedentes. Na semana passada, anunciamos que estamos temporariamente exibindo os vídeos do YouTube com qualidade de definição padrão (SD) na União Europeia. Dada a natureza global dessa crise, a partir de hoje expandimos essa mudança para o mundo todo.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.