Morre Marcio Rabello, pioneiro na área satelital

Faleceu de infarto de miocárdio, no último domingo, 23, o vice-presidente da Videocom Brasil, Marcio Machado Rabello. O enterro ocorreu no domingo, no cemitério São João Batista, do Rio de Janeiro. Amigos e familiares realizarão uma missa em sua memória, na próxima sexta-feira, 28, às 18h, na igreja de Copacabana, à rua Leopoldo Miguez, 85. Rabello era sócio-fundador da Videocom, uma empresa de telecomunicações prestadora de serviços de transmissão e recepção por satélites. Engenheiro de telecomunicação formado pela PUC, Rabello era considerado pioneiro na comercialização do satélite brasileiro.
O jornalista especializado em telecomunicação, Ethevaldo Siqueira, disse que Rabello tinha uma visão de todas as aplicações possíveis do satélite em telecomunicação. O jornalista lembra que Rabello lutou nos anos 70 para que fosse possível a recepção de satélite por antena parabólica. E isto foi difícil porque o órgão fiscalizador da época, o Dentel, queria impor uma série de restrições, usando como argumento a segurança nacional. Siqueira aliou-se à bandeira de Rabello, que seguia um princípio norte-americano, que dizia: ?Todo sinal aberto que entrar no meu quintal é meu.? E isto é uma característica da radiodifusão, a difusão do sinal aberto para livre recepção, enfatizou o jornalista. Por fim, o Ministério das Comunicações liberou o sinal. Siqueira conta que a Rede Globo até havia ameaçado codificar o sinal. ?Hoje são 15 milhões de parabólicas no Brasil, especialmente importantes para as áreas remotas, que não têm recepção de antena aberta.?
Rabello foi considerado também um dos maiores produtores de antenas parabólicas do País, por meio da indústria Santa Rita, de 1979 a 1982. Entre outras empresas, atuou também na Promon Engenharia, Brasilsat, Moddata e Key TV Comunicações, da qual foi fundador. Desde 2000 estava trabalhando na Videocom.

Notícias relacionadas
Foi professor da PUC Rio de Janeiro e do Instituto Militar de Engenharia e publicou vários trabalhos. Morreu aos 64 anos e deixou a esposa Nilza e os filhos Guilherme e Silvia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.