Associação Neo também pressiona Senado por sabatina de Baigorri e Coimbra

Relógio de areia
Foto: Pixabay

Outra entidade que representa provedores regionais pediu urgência ao Senado para realizar as sabatinas de Carlos Baigorri e Artur Coimbra para a presidência e conselho, respectivamente, da Anatel. A Associação Neo pediu um "agendamento tempestivo" das sabatinas, dizendo que "decisões técnicas e estáveis da diretoria colegiada" são necessárias para a implantação do 5G no Brasil, e que isso traz impacto da tecnologia no agronegócio e de outras cadeias produtivas. Sobretudo, evita o risco de judicialização de decisões do Conselho Diretor da agência.

A carta aberta enviada nesta quinta-feira, 24, ao Senado, endureceu o tom sobre as consequências da demora do processo "Sem uma composição completa, decisões da Anatel podem vir a sofrer questionamentos judiciais e tornar o ambiente de negócios instável e juridicamente inseguro, afastando os indispensáveis e vultosos investimentos que a implantação do 5G requer."

A Associação Neo também fez questão de endossar a indicação de Baigorri e Coimbra, argumentando que são "reconhecidos técnicos do setor de telecomunicações". A entidade diz que, por defender o crescimento da economia brasileira, acredita que são nomes "capazes de manter o papel de liderança da Anatel na expansão da conectividade e da digitalização da economia brasileira".

Notícias relacionadas

Desta forma, a associação se junta à Abrint, Conexis e TelComp nos pedidos de urgência para a realização da sabatina. Mesmo depois do regresso das atividades parlamentares, a sabatina foi suspensa devido ao receio com a variante ômicron da covid-19. Desde o começo de fevereiro, a presidência interina da Anatel está sendo ocupada pelo superintendente de fiscalização da agência, Wilson Wellisch.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.