Nokia Siemens foca atuação em redes móveis e serviços e sairá de redes fixas

A Nokia Siemens Networks anunciou nesta quarta, 23, a mudança em sua estratégia global e a decisão de focar sua atuação apenas nas áreas de mobilidade e serviços. Isso significa que a empresa deixará de atuar no mercado de acesso fixo, soluções específicas para redes fixas, soluções específicas para os mercados de energia e transporte, soluções específicas para mercado corporativo e outras áreas não relacionadas com mobilidade. O desenvolvimento de soluções ópticas e de core continua, já que essas áreas são importantes para redes móveis, segundo o CEO da empresa, Rajeev Suri, em conferência com jornalistas de todo o mundo para anunciar a nova estratégia.

Notícias relacionadas
Questionado por este noticiário sobre qual seria o período de transição para o desinvestimento nestas áreas não prioritárias, Rajeev Suri disse que isso será analisado caso a caso, mas que as mudanças devem ser implementadas já em 2012. Segundo o CEO da Nokia Siemens, os principais clientes já foram informados da estratégia e teriam concordado com a mudança de foco. "Eles concordam que o modelo de tudo para todos não funciona mais. Precisamos ser focados, e nós estamos focando em redes móveis e serviços", disse. Isso significa que a prioridade da NSN será em redes móveis, onde acredita estar bem posicionada com seus 206 contratos de rede para 3G e aos 46 contratos para LTE. "São contratos comerciais, não testes, e nossa estratégia é focar nesse segmento", disse o CEO. A área de serviços e terceirização da operação de redes também será mantida, assim como o desenvolvimento de soluções de BSS e OSS. Apenas o desenvolvimento de produtos para as áreas que não sejam relacionadas com mobilidade é que será interrompida.

A mudança virá acompanhada de uma demissão em massa de 17 mil colaboradores que acontecerá ao longo dos próximos dois anos. A ideia da companhia é economizar, até o final de 2013, pelo menos 1 bilhão de euros em custos operacionais anuais. O CEO da Nokia Siemens não deu detalhes sobre onde serão os cortes, mas disse que eles certamente passam pelas áreas que serão descontinuadas. Rajeev Suri fez questão de ressaltar que a Nokia Siemens é uma companhia europeia e continuará com forte presença na Europa.

A empresa deve passar por uma grande mudança estrutural eliminando a estrutura gerencial em matriz adotada hoje, com a centralização de algumas funções centrais e reestruturações regionais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.