GSM Association aposta no desenvimento da tecnologia NFC para além dos pagamentos móveis

Até 2015, a comunicação móvel deve contribuir com US$ 1,9 trilhão para a economia mundial e com a oferta de 9,8 milhões de empregos, segundo Franco Bernabè, CEO da Telecom Italia e presidente da GSMA, a associação que reúne os players da indústria da comunicação móvel. Ele estima que haverá, até 2020, 24 bilhões de dispositivos conectados.

"Os celulares impulsionam a economia do mundo conectado", diz.

 Para ele, o NFC, uma tecnologia presente em alguns lançamentos recentes de smartphones, que permite que um celular se comunique diretamente com outro equipamento ao entrar em contato físico com ele, é o elo entre a vida digital e o mundo conectado. Por isso, as aplicações vão muito além do simples pagamento móvel e incluem tíquetes de transporte público (de ônibus a aviões, passando por metrôs, trens e táxis), cartões de fidelidade, cupons de desconto, controle de acesso (chaves de casa, do carro e do quarto de hotel, por exemplo), identificação pessoal e mais uma infinidade de aplicações.



Há, porém, segundo Bernabè, quatro características indispensáveis para que o sistema seja aceito e adotado pelos usuários: alcance global (se o celular acompanha o usuário aonde quer que ele vá, não poderia ser diferente), interoperabilidade (para que todos os sistemas se reconheçam), segurança e privacidade. “Ao colocar todos os seus dados numa plataforma, o usuário requer todas essas garantias”, ressalta.

Um dos serviços que melhor tem aproveitado as possibilidades do NFC é o dos sistemas de transporte público em várias cidades europeias. Já é possível pagar a passagem usando apenas o celular em Londres, Barcelona, Milão e algumas cidades francesas.

Diferentemente do que aconteceu no passado, por exemplo quando foram criadas as primeiras versões de navegadores para celulares, as aplicações com NFC têm sido implantadas e testadas de forma gradual. A Telecom Italia, por exemplo, acaba de dar início aos testes em Roma e Milão, mas o teste comercial deve acontecer apenas no ano que vem e a implantação em larga escala fica apenas para 2014.

As informações foram divulgadas no evento GSM Association NFC & Mobile Money Summit, que acontece esta semana em Milão e está sendo acompanhado in loco por este noticiário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.