Telecomunicações têm maior produtividade do setor de serviços, diz IBGE

A Pesquisa Anual de Serviços 2013, divulgada nesta quarta-feira, 23, pelo IBGE, apontou para um total de 1,2 milhão de empresas, com movimento de R$ 1,3 trilhão em receita operacional líquida (receitas brutas, incluindo subvenções, menos impostos e contribuições), 12,5 milhões de pessoas ocupadas, média de dez pessoas ocupadas por empresa, e pagamento de R$ 254 bilhões em salários, retiradas e outras remunerações, com um salário médio de 2,3 salários mínimos mensais. O segmento de telecomunicações foi destaque, com maior produtividade entre os sete pesquisados.

O setor despendeu quase metade (49,2%) do valor adicionado (valor que a atividade agrega aos bens e serviços no processo produtivo) sob a forma de gastos com pessoal. Os salários representaram 20,2% da receita operacional líquida gerada no setor, enquanto os encargos trabalhistas (Previdência, FGTS, PIS, indenizações, rescisões, benefícios) responderam por 30,7% do total dos gastos com pessoal.

Três das sete atividades pesquisadas no setor de serviços dividiram 79,7% da receita operacional líquida: transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (28,5%); serviços profissionais, administrativos e complementares (26,9%); e serviços de informação e comunicação (24,3%).

Com 36,4%, os serviços de informação e comunicação apresentaram o maior índice de concentração econômica (participação das oito maiores empresas na receita líquida do grupamento), sendo que as atividades de telecomunicações (66,6%) e serviços audiovisuais (51,6%) foram as mais concentradas.

Com 97.098 empresas, os serviços de informação e comunicação geraram 24,3% (R$ 305 bilhões) da receita e 20% (R$ 149,3 bilhões) do valor adicionado dos serviços como um todo. O segmento absorveu 7,8% (968.941) das pessoas ocupadas e despendeu 16,1% (R$ 40,9 bilhões) em salários, retiradas e outras remunerações.

Nesse grupo, os serviços de telecomunicações, com 5.810 empresas (6%), destacaram-se pela maior parcela da receita líquida operacional (R$ 162,3 bilhões, 53,2% do total do grupo). O conjunto de empresas dessa atividade apresentou, ainda, a maior produtividade, R$ 323.058 por pessoa ocupada, frente ao total do segmento, de R$ 151.558.

A maior parte da massa salarial (R$ 22 bilhões, 53,7%) e do pessoal ocupado (500.574, 51,7%) nesse grupo, entretanto, foi encontrada nas atividades de tecnologia da informação, que apresentaram o maior salário médio mensal (cinco salários mínimos) e o maior número de empresas (59.550, 61,3%).

Em 2013, o segmento de serviços de informação e comunicação despendeu 40% do valor adicionado com gastos de pessoal, 13,4% da receita líquida com salários, retiradas e outras remunerações, e a proporção de encargos sobre os gastos com pessoal foi de 31,5%. Dentre as atividades do setor, os serviços de edição e edição integrada à impressão apresentaram a maior proporção de gastos com pessoal em relação ao valor adicionado (64,9%); os serviços de tecnologia da informação mostraram a maior proporção dos salários em relação à receita (26,5%); e as telecomunicações tiveram maior proporção de encargos sobre os gastos com pessoal (38,2%).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.