Licitação de postes inteligentes em São Paulo deve sair em outubro, diz secretário

A licitação para a substituição dos atuais postes de luz na cidade de São Paulo deve sair no mês de outubro, afirmou o secretário de municipal de serviços, Simão Pedro Chiovetti. Atualmente sob a avaliação do Tribunal de Contas do Munícipio (TCM), a licitação está no formato de parceria público-privada (PPP) e segundo o secretário deve contar com a participação de empresas nacionais e internacionais.

De acordo com Chiovetti, os investimentos devem chegar a R$ 2 bilhões e os postes devem usar lâmpadas LED e contarão com telegestão, ao longo de 17 mil quilômetros na capital paulista. Ao todo, 11 estudos foram realizados para entender as necessidades da população, quais dados podem ser coletados, sensores que podem ser instalado e em qual a periodicidade da coleta. Inicialmente, a prefeitura pedia no edital que o tempo de coleta das informações em tempo real fosse realizado em 15 segundos, mas as empresas que devem participar da licitação pediram revisão deste tempo de coleta.

"Todos os 11 estudos que recebemos disseram que era possível consultar em tempo real, em 15 segundos. Mas eles pediram para rever o tempo, pois haverá muita informação para ser coletada", disse Chiovetti durante o a oitava edição do Forum Mobile +, que acontece em São Paulo nesta quarta-feira, 23. "Nós vamos pagar e queremos um produto de qualidade para o cidadão paulistano".

Após a aprovação do TCM, que está analisando o projeto desde julho, o edital deverá ser publicado e as empresas terão 60 dias para preparem as propostas. Em entrevista a este noticiário após sua palestra, Simão Pedro Chiovetti afirmou que licitação é internacional e que as empresas poderão formar consórcios para entrar no processo.

Fab Labs e pontos conectados

Simão Pedro abordou outra novidade da Prefeitura de São Paulo para tecnologia, o processo de transformação dos Telecentros em Fab Labs, centros de criação e desenvolvimentos de tecnologia abertos à população. Nessas unidades, serão instaladas impressoras 3D, plotter de corte a laser, computadores de alta capacidade, utilização de materiais com Raspeberry Pi que possibilitam a criação de produtos conectados à Internet das coisas (IoT) e drones.

O secretário afirma que quatro telecentros serão entregues neste ano: Cidade Tiradentes, Penha, Itaquera e Galeria Olido (Centro). Mais outros oito Fab Labs devem ser instalados em 2016. O Instituto de Tecnologia de Software (ITS) ganhou a licitação da prefeitura para ministrar cursos e cuidar da administração das unidades.

Sobre os pontos de ônibus conectados, Marcos Ablas, gerente sênior da Promon Logicalis, afirmou que está esperando uma resposta da Otima, responsável pela administração dos novos pontos em São Paulo. No ponto inteligente, as máquinas teriam Wi-Fi e sensores de umidade, temperatura, poluição, abertura e câmera de vídeo. Um protótipo foi instalado para testes na Avenida Faria Lima, Zona Oeste de São Paulo.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.