Publicidade
Início Newsletter Claro quer ser mais agressiva no streaming com reformulação de oferta

Claro quer ser mais agressiva no streaming com reformulação de oferta

Diretor de TV da Claro, Ricardo Falcão. Foto: Reprodução/TELETIME

A Claro está prestes a fazer uma reformulação na plataforma de streaming, tanto do conteúdo de vídeo on-demand quanto na TV linear. Depois de cerca de um ano e meio de lançamento discreto, a operadora pretende ajustar o Claro TV Box para torná-lo uma oferta mais agressiva, incluindo uma nova marca, ainda não oficializada, e para também disponibilizar a solução fora da rede da própria companhia, incluindo a pretensão de buscar por parceria com provedores de Internet (ISPs). 

Diretor de TV da Claro, Ricardo Falcão explicou a estratégia no Streaming Brasil Digital, evento online organizado por Tela Viva e TELETIME e que acontece nesta segunda-feira, 23. “Teremos um lançamento com rebranding da marca e portfólio novo já nos próximos meses“, conta. A companhia diz que está transformando o cardápio de conteúdo para atuar mais fortemente no mercado over-the-top, entendendo haver uma oportunidade de alavancar o negócio. “Vamos ser mais agressivos no streaming em virtude do que aprendemos nesse ano, vendo os pontos que precisamos ajustar e fechando parcerias importantes.” 

Também está nos planos a aposta na solução “standalone”, para ser utilizada em outras redes. “Temos visto o Box para funcionar fora da rede como OTT, embora a logística fique ainda mais complexa quando fica fora da nossa rede cabeada. Mas é um mercado que cresce para nós e entendo que temos muita sinergia no negócio. É um mercado que se abre e vamos ser agressivos fora da rede.” Mesmo observando concorrência de outras grandes operadoras, Falcão coloca que o mercado não atendido ainda é grande.

Notícias relacionadas

Por conta dessa estratégia, o diretor da Claro coloca que considera parcerias com ISPs, mas lembra que há um desafio na rentabilidade, uma vez que o provedor precisa se sentir um sócio e parceiro no negócio. “A gente já estudou e pilotou [um teste]. Para ser bem sincero, ainda não temos um modelo que seja super atrativo e que vamos bombar de vender com parceiros, estamos tentando ajustar isso ainda.” Na distribuição direta ao consumidor, entretanto, ele enxerga oportunidade, especialmente com o crescimento do consumo de vídeo em celular.

Experiência

O lançamento do Claro TV Box em 2020 começou “de forma moderada”, sem uma grande campanha de comunicação. Falcão diz que houve grande demanda e crescimento nos primeiros meses, mas a natureza OTT logo se mostrou diferente da TV paga tradicional. “Numa segunda etapa, a gente vivenciou um churn, que é mais fácil de acontecer no streaming.” Por outro lado, o diretor da operadora ressalta que o VOD do Now observa churn menor do que a metade da observada na base de SeAC, e que por isso funciona como uma forma de fidelizar o cliente

Outra questão que impactou foi com o hardware, que levou a companhia a uma necessidade de mais refinamentos no produto. “Tivemos problema de caixa e precisamos tirar o pé do acelerador. A realidade é que a gestão de ter uma caixa atrelada ao novo produto é um complicador. Mas, da mesma forma como a gente aprendeu a trabalhar com serviços de autoinstalação e autoatendimento, entendemos que a caixa é importante. Tem um Capex atrelado e precisa ter logística eficiente [na entrega] e na reversa”, destaca Ricardo Falcão. “Já vencemos esta fase, os fornecedores já se ajustaram. Estão vindo caixas novas, com features novas.” Segundo ele a falta de componentes que afetou toda a cadeia de suprimentos tão foi um complicador.

A empresa continua tendo na operação de TV por assinatura tradicional uma base (e fonte de caixa) importante, mas pretende enveredar no streaming com a intenção de ser um agregador de conteúdo. A ideia é combinar o streaming com a TV linear. “Tem mercado forte de streaming, a gente agora, de forma consolidada, está mais pronto para esse negócio”.

3 COMENTÁRIOS

  1. Quer crescer e só oferecer preço justo e flexibilidade na escolha do conteúdo, mas insistem em tentar nos enfiar guela abaixo um monte de canais que ninguém assiste.

  2. Antes de tudo deveria melhorar o sinal tanto do claro móvel quanto o da Net residêncial que está uma porcaria, sem falar do app que vc não consegue resolver nada, suporte técnico não funciona, só presta para pedir 2 via da fatura

  3. Aqui no sul Bahia em Ilhéus existem mais de 10 distritos de Ilhéus o povo lá são esquecido não teriam um jeito da Claro colocar uma antena para esse povo ter Sinal para falar com celular com Internet lá celular não funciona nenhuma operadora vou citar alguns distritos de Ilhéus onde celular de nenhuma operadora não pegam: Banco Central, Banco do Pedro, Inema, Pimenteira Japu, Castelo Novo, Aritaguá Juerana etc… Amarildo José da Hora morador de Carapicuiba grande SP mais nascido em Banco Central Ilhéus Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile