5G: eventos esportivos serão o foco inicial das operadoras

Renato Osato, vice-presidente da Amdocs

[Publicada originalmente no Mobile Time] Por serem de interesse massivo, por requerem grande capacidade de rede para transmissões ao vivo, por envolverem muito dinheiro da parte de marcas e grupos de mídia, e devido à demanda por conectividade de espectadores e organizadores dentro de estádios, os eventos esportivos serão o principal foco das operadoras móveis no lançamento das redes 5G ao redor do mundo. É o que prevê a Amdocs, embasada por uma pesquisa realizada a seu pedido pela Ovum com executivos c-level de 60 das 100 maiores operadoras móveis que já estão testando 5G, incluindo nove presentes na América Latina.

"Esportes oferecem uma grande oportunidade para a utilização do 5G porque é conteúdo de interesse massivo e que envolve muito dinheiro", comenta Renato Osato, vice-presidente da Amdocs.

De acordo com o levantamento, 91% das teles pretendem testar 5G dentro de estádios até o fim de 2020. E 70% declaram que eventos esportivos influenciam sua estratégia de implementação da rede 5G, sendo que 37% pretendem aproveitar algum deles para realizar o lançamento da tecnologia. Os eventos mais citados são a próxima Eurocopa (29%), as Olimpíadas de Inverno de Pequim de 2022 (29%) e os Jogos Olímpicos de Tóquio (26%).

Serviços digitais

88% das operadoras pretendem transmitir eventos esportivos ao vivo através da rede 5G; 70% querem ser um parceiro tecnológico para a transmissão; e 67% vão prover conectividade dentro dos estádios. Quando analisadas somente as nove operadoras latino-americanas entrevistadas, 78% planejam transmitir esportes ao vivo; 67% querem ser parceiras tecnológicas para essa finalidade; e 67% prometem conectividade nos estádios.

Perguntados sobre quais serviços digitais relacionados a eventos esportivos as operadoras pretendem oferecer com a rede 5G, o mais citado é a transmissão paga em múltiplas telas (83%), seguido por assinatura de vídeo OTT (82%), realidade virtual (63%), realidade aumentada (63%), publicidade digital (53%), transmissão ao vivo em 4K ou 8K (47%), cobertura de bastidores (30%), e vídeo OTT bancado por publicidade (26%).

Para acelerar a popularização do 5G, 43% das operadoras no mundo estão dispostas a subsidiar smartphones com essa tecnologia e 20% pretendem fazer o mesmo com headsets de realidade virtual. Entre as teles latino-americanas, os percentuais são de 33% e 22%, respectivamente.

As faixas de espectro de gama média, em torno de 3,5 GHz, são apontadas por 53% das operadoras como as principais para a cobertura de eventos esportivos ao vivo.

Para 27% das teles, o maior benefício do 5G será um aumento da receita média por usuário (ARPU, na sigla em inglês), enquanto 18% apontam a maior fidelização dos assinantes e 15%, a melhora da percepção da marca junto aos consumidores mais jovens.

E-sports

Esportes eletrônicos também estão na mira das teles na era do 5G. 73% das operadoras pretendem ser parceiras tecnologicas para eventos de e-sports; 55% querem transmitir campeonatos de e-sports; e 45% prometem implementar conectividade nas arenas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.