Coronavírus: Globo reduz qualidade de vídeo para viabilizar tráfego na Internet

Foto: Reprodução

Diante da crise do coronavírus (covid-19), a plataforma de vídeos sob demanda over-the-top da Globo vai reduzir a qualidade dos vídeos para "garantir estabilidade do streaming". Segundo a empresa anunciou no domingo, 22, o Globoplay acabará temporariamente com a opção de vídeos em 4K e Full HD (1080p). A medida começa a valer a partir desta segunda-feira, 23, e tem como objetivo "gerar um perfil de consumo de tráfego mais conservador para evitar um possível colapso da infraestrutura de troca de tráfego público e também garantir uma experiência de qualidade em todas as plataformas". A mudança também será aplicada aos sites do G1, Globoesporte.com, GShow e Globosat Play.

Desta forma, a maior resolução para os conteúdos ao vivo e em VOD será a de alta definição (HD 720p). Segundo contabiliza a Globo, a taxa de bitrate na resolução 1080p é de 5,8 Mbps, enquanto no HD é de 2,8 Mbps. Assim, um capítulo de novela de 60 min reduz o consumo em 52%, passando de 2,5 GB para 1,2 GB. A empresa alega que a mudança será perceptível apenas em TVs com pelo 65 polegadas ou mais.

Notícias relacionadas

De acordo com o Grupo Globo, a decisão teria sido tomada de forma proativa, o que se pode entender que aconteceu sem pedidos de operadoras ou da Anatel – a agência e as teles haviam mencionado a possibilidade de pedir isso às OTTs no compromisso público. A empresa afirma que observou um "grande crescimento de consumo da Internet brasileira, como consequência do isolamento das famílias em suas residências". A companhia cita "medidas semelhantes" já tomadas na Europa, onde Netflix, YouTube e Apple TV+ passaram a reduzir a qualidade dos vídeos na semana passada. "A Globo espera que, no Brasil, seu movimento seja acompanhado por outros provedores de serviços na Internet, especialmente os de streaming". 

No comunicado à imprensa, o diretor de tecnologia da Globo, Raymundo Barros, diz que é uma medida "de solidariedade e responsabilidade". "Temos que agir proativamente para evitar um cenário de colapso na infraestrutura da Internet brasileira num momento tão delicado, em que os serviços digitais são fundamentais para a população", afirma. Ele ressalta que se trata de uma ação temporária, e que será revertida "tão logo a pandemia seja superada e consigamos obter novamente algum nível de normalidade e rotina nas nossas vidas". 

A Globo justifica ainda que a medida viabiliza o consumo dos conteúdos do Globoplay para todos, incluindo não assinantes. Na semana passada, o acesso foi liberado para 60 títulos infantis e 14 juvenis, como todas as temporadas da novela Malhação e séries como Sandy & Jr.  A partir desta segunda, todos os capítulos da primeira parte da novela "Amor de Mãe" também estarão abertos para não assinantes – mas desde que se preencha cadastro e login.

Tráfego nas operadoras

Importante mencionar que, embora as grandes operadoras afirmem ter registrado aumento no tráfego, essa não é necessariamente a realidade para todas as empresas de telecomunicações no País. A Telebras não detectou até a semana passada mudança significativa no consumo em sua rede, e pequenos provedores como a Vero Internet também não acusam aumento além da capacidade de entrega. Na camada superior, o ponto de troca de tráfego IX.br chegou a 10 Tbps na semana passada, mas alegando que se trata de um padrão de crescimento ainda normal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.