Cisco anuncia doação em dinheiro e em produtos para combate ao coronavírus

Chuck Robbins, CEO da Cisco. Foto: Divulgação

A Cisco irá doar US$ 225 milhões como "resposta global e local" à pandemia do coronavírus (covid-19). O anúncio foi feito pelo CEO da companhia, Chuck Robbins nesta segunda-feira, 23. Segundo o executivo, o montante será em "dinheiro, produtos e doações" para a crise. A fornecedora norte-americana também está convocando os 77 mil funcionários a fazer doações para ajudar as comunidades, "em especial aquelas que estão na linha de frente do gerenciamento desta situação, para que possam reforçar suas operações neste momento de necessidade". 

Do total, US$ 8 milhões serão em dinheiro, e US$ 210 milhões serão "em produto à resposta global ao coronavírus". Os recursos têm foco em apoio à saúde e educação; em resposta governamental; e em tecnologia crítica. "Parte disso será destinado ao Fundo de Resposta de Solidariedade Covid-19 da Fundação das Nações Unidas, apoiando os esforços mundiais da Organização Mundial da Saúde (OMS) para prevenção, detecção e gerenciamento da propagação do covid-19."

A Cisco fornecerá fundos para chefes de estado, agências governamentais e empresas por meio do programa Country Digital Acceleration (CDA). Diz ainda que promove capacitação para profissionais na linha de frente do combate, com acesso a tecnologias críticas como Webex e Segurança. A companhia diz ter ajudado a proteger 2,2 milhões de pessoas online, e que governos francês, canadense, alemão e colombiano, por exemplo, utilizam o Webex para reuniões virtuais.

Ajuda a organizações

Robbins diz que, desde que comunicou na semana passada as medidas e compromissos destinadas a clientes e parceiros que utilizam a tecnologia da Cisco, "muita coisa mudou". Especificamente, por conta do isolamento forçado para evitar a propagação do vírus, levando pessoas a trabalhar remoto. O executivo cita dificuldades trazidas pela pandemia em comunidades, especialmente entre os mais vulneráveis, e com organizações sem fins lucrativos para atender às populações. Para atender a essas organizações, a companhia alocará até US$ 5 milhões em ajudas e fundos correspondentes.

A companhia também estabeleceu "vários fundos" para apoiar organizações não governamentais (ONGs) em países da Ásia, Europa, Oriente Médio, África e Américas. O programa de doações dos funcionários também terá esses fundos como destinação. "Dado à dinâmica dessa situação, a Cisco Foundation também disponibilizará doações adicionais para apoiar outras organizações sem fins lucrativos nas próximas semanas", afirma Chuck Robbins. De acordo com o executivo, a fornecedora continuará a monitorar o impacto do coronavírus nos funcionários, clientes, parceiros e comunidades, de modo a avaliar outras medidas nas próximas semanas. "Embora nosso mundo seja diferente à medida que avançamos no futuro, é importante que continuemos focados em causar um impacto positivo de todas as formas possíveis", finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.