TIM celebra acordo com Ericsson e Inatel para IoT e smart city

Focada em cooperação para soluções de smart cities e Internet das Coisas, parceria entre TIM, Ericsson e o Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel) foi anunciada nesta sexta-feira, 23. O acordo de intenção para colaboração tecnológica, científica, de inovação e empreendedorismo deverá ter como base soluções móveis para esses focos e duração prevista de dois anos, envolvendo 40 especialistas da Inatel, entre pesquisadores e doutores.

A operadora fornecerá a alunos de graduação e mestrado da Inatel tópicos de pesquisa e investigação. Assim, o corpo discente pode sugerir soluções a serem aplicadas no campo acadêmico, podendo ser futuramente replicadas fora da universidade. As interações acontecerão na plataforma na nuvem da Ericsson, a IoT Accelerator, usando ambiente real da rede da TIM.

De acordo com as empresas, a plataforma em cloud facilita a conectividade de dispositivos diferentes, como câmeras, sensores e carros, permitindo transmissão de dados em ambiente seguro para aplicações. Para o lado da tele, espera-se que o programa resulte em abertura de novas fontes de receita em diferentes frentes das cidades inteligentes, como gerenciamento de água e energia, segurança, saúde, educação e transporte.

A parceria faz parte do programa de ações e pesquisas da TIM, o Open Innovation, que tem como finalidade desenvolvimento de serviços inovadores e aperfeiçoamento de soluções. A Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) participa do projeto por meio de parceria para cooperação e intercâmbio científico e tecnológico entre a operadora e os alunos e professores da instituição.

Minas Gerais

A Ericsson e a Inatel também anunciaram nesta sexta-feira uma parceria para a transferência de conhecimento e desenvolvimento de serviços de integração e ativação de sites, design tuning e otimização de redes móveis. O centro de serviços fruto do acordo será localizado em Santa Rita do Sapucaí (MG), onde já atuam 40 profissionais, com a meta de totalizar 150 até o final do ano. A iniciativa faz parte do programa global de capacitação de mão de obra especializada realizado no Centro de Serviços Tecnológicos de Engenharia e Formação de Especialistas, criado pelo instituto e destinado a projetos com a companhia sueca. Nele, profissionais terão atividades de monitoramento de performances de elementos de rede.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.