Para Telefônica, limpeza da faixa é complicador para leilão de 700 MHz

Para o presidente do grupo Telefônica no Brasil, Antonio Carlos Valente, o grau de incertezas com relação à limpeza da faixa de 700 MHz, hoje ocupada pelas empresas de radiodifusão, são um dos fatores que podem dificultar a realização do leilão da faixa no próximo semestre. Segundo ele, é necessário conhecer melhor os resultados dos testes de interferência sobre a faixa antes de poder afirmar quão complexa será a migração e seus custos. "Esses testes estão sendo feitos e não sei se este ano conheceremos os resultados", disse ele ao ser perguntado se acreditava que o cronograma defendido pela Anatel é factível. A exemplo das demais operadoras, a Telefônica/Vivo não tem demonstrado pressa na licitação da faixa de 700 MHz. No início deste ano, o presidente da Telefónica, Cezar Alierta, chegou a declarara que considerava prematura uma nova licitação de espectro no Brasil em 2014. Claro e TIM também já falaram sobre o leilão em 2014, manifestando sempre mais obstáculos do que vantagens, o que mostra claramente um clima de pouco entusiasmo com o timing desejado pelo governo, ainda que o interesse na faixa seja inquestionável.

Notícias relacionadas
Por outro lado, o presidente da Anatel, João Rezende, ressaltou em sua palestra durante a Futurecom 2013, que acontece esta semana no Rio de Janeiro, que a agência está de fato trabalhando para dar uma solução jurídica e permitir que as empresas possam usar a faixa de 700 MHz para cumprirem as metas estabelecidas no leilão de 2,5 GHz. Isso seria uma forma de despertar o interesse das empresas em acelerar o processo.

Marco Civil divergente

Outro assunto sobre o qual a Telefônica manifesta uma visão cautelosa é o Marco Civil da Internet. Nesse caso, o interesse de não ver o projeto votado logo já é público. A novidade no argumento das teles, agora, é a falta de consenso sobre o projeto. "Ontem, fizemos um evento sobre o Marco Civil e ficou claro que as visões existentes sobre vários aspectos da proposta são divergentes", diz Valente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.