Faixa estendida de FM será recepcionada por rádios produzidos no Brasil

A partir de janeiro de 2019, a oferta de aparelhos de recepção de rádio FM na faixa estendida deve aumentar sensivelmente com a assinatura de portaria pelos ministros Gilberto Kassab, da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, e Marcos Pereira, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. A norma altera o Processo Produtivo Básico (PPB) para aparelhos de áudio e vídeo industrializados na Zona Franca de Manaus. Com a medida, a migração das rádios AM para FM ganhará mais impulso.

A assinatura foi realizada na noite desta quinta-feira, 21, durante congresso promovido pela Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abratel), em São Paulo. A portaria deve ser publicada na próxima segunda-feira, 25.

Atualmente, perto de 1,5 mil rádios solicitaram a migração e as emissoras que já tiveram os pedidos atendidos estão sendo acomodadas na faixa atual de FM, de 88 FM a 108 FM, que tem espaço limitado. As demais terão que esperar a conclusão do processo de digitalização da televisão, que vai liberar a faixa estendida. A Anatel deve iniciar a canalização desse espectro a partir de meados de 2018.

A faixa estendida vai de 76 MHz até 87 MHZ e hoje está destinada à TV analógica. O processo de migração das AMs utilizará esse espectro apenas em localidades onde a faixa de FM convencional está sem espaços, casos de regiões como a Grande São Paulo, Grande Rio de Janeiro, Campinas, Belo Horizonte, Salvador, Curitiba, entre outras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.