Provedores criticam propostas da FCC de 'internet aberta'

O provedores de internet nos Estados Unidos criticaram as proposta apresentada na segunda-feira, 21, pelo presidente da Federal Communications Commision (FCC), Julius Genachowski, que defendeu novas regras para assegurar que todo o tráfego na rede seja tratado com base no princípio da igualdade. As operadoras de telefonia móvel também rechaçaram a proposta, defendendo que ela não deve ser aplicada ao tráfego sem fio. Segundo elas, qualquer regulamentação prejudicaria a inovação.
A FCC quer regras que possam prevenir que os provedores bloqueiem ou retardem o desempenho para uso de serviços como streaming de vídeo ou o uso de telefonia on-line. Os provedores, por seu lado, sustentam que um sistema de dois níveis é essencial para a vitalidade futura da rede.
Genachowski, no entanto, fez questão de frisar que as novas regras não representarão "uma regulamentação da internet pelo governo". "A lição da história é clara. Garantir uma internet aberta e robusta é a melhor coisa que podemos fazer para promover investimento e inovação", disse ele durante audiência no Brookings Institution, em Washington (EUA), segundo a BBC News.

Notícias relacionadas
As operadoras de telefonia móvel foram bastante enfáticas ao condenar a inclusão do tráfego sem fio nas novas propostas.
"Estamos preocupados com o fato de a FCC parecer pronta a estender as requisições para neutralidade da rede àquele que talvez hoje seja o mercado mais competitivo dos Estados Unidos: o dos serviços sem fio", disse Jim Cicconi, da AT&T.
"A internet nos Estados Unidos tem sido um sucesso fenomenal que gerou incomparável inovação em âmbito tecnológico e empresarial", disse David Cohen, vice-presidente executivo da Comcast. "Então, é justo perguntar se o reforço da regulamentação da internet é uma solução em busca de um problema."

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.