5G pode substituir a fibra no acesso, prevê MCTIC

A chegada do 5G pode significar que a fibra não é necessariamente "à prova de futuro", pelo menos no acesso. A ideia foi passada pelo diretor de banda larga do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Artur Coimbra, durante sessão temática no Painel Telebrasil 2019 nesta quarta, 22. "De um lado a gente tem algumas operadoras e fabricantes como a Huawei que vêm desenhando e aplicando cada vez mais a WTTx", diz, citando a forma de acesso fixo pela rede móvel (também chamada com a sigla FWA). "Como substituir uma rede totalmente legada por fibra até a residência é muito caro, isso vira alternativa intermediária ", afirma.

Para tanto, a empresa faz a última milha por meio de uma estação radiobase, mas não da forma regular: ela utiliza um gerenciamento de rede para simular a banda larga fixa, com garantia de banda e estabilização de sinal. "Esse modelo começa a surgir no horizonte com o modelo WTTx pós-fibra: é bem possível que, com o 5G, a gente veja redução paulatina do FTTH", prevê. Isso porque, diferente do acesso em 4G como é feito hoje, a nova tecnologia poderá usar banda milimétrica para oferecer acesso sem limite de franquias, com diferentes SLAs de maneira dinâmica e modulável. "Claro que isso não vai atingir de imediato todas as cidades, mas é um cenário plausível que mostra que a fibra não é tão a prova de futuro assim."

Notícias relacionadas

A menos que o caso seja o da fibra no transporte. Coimbra ressalta que as redes de backbone e backhaul ainda mostram que não existe substituto para a fibra. Por isso, destaca as politicas públicas com o Plano Estrutural de Redes de Telecomunicações (PERT) e as iniciativas do governo no Norte e Nordeste divulgadas na terça-feira pelo secretário executivo do MCTIC, Julio Semeghini. "A explosão dos pequenos provedores no Nordeste começou com o anel ótico [do Governo do Estado] do Ceará", declara o conselheiro da Anatel, Aníbal Diniz. "E lá eles contam com compartilhamento: os quilômetros da rede são todos com swap, fazendo parceria. Acho que isso aponta o caminho que a gente tem de percorrer para fazer sucesso."

2 COMENTÁRIOS

  1. Besteira! isso só seria viável se apenas 02 ou 03 empresa usarem a tecnologia! agora imagina que alem de cara, mais que a fibra, tem limitações!
    Ai vamos la, agora imaginem um cenário ontem 1000 dos 5000 provedores existentes no Brasil usando o 5G, olhem a quantidade de torres que precisaria! E canais para se trabalhar com qualidade de banda, teria? Claro que não! iriam lascar o Ir! Ai aí..

  2. Tenho rede de ftth em algumas cidades e acredito que o 5g vai substituir na maioria das residências o ftth pela qualidade e pela disponibilidade, ja que pela nossa experiência nas dificuldades que temos para manter uma rede funcionando 100% até a casa do cliente, isso no 5g nao irá acontecer pois o sinal será transmitido pelo ar, nao terá o cabo fragil de fibra óptica até as casas.

Deixe uma resposta para Marcos Cesar Ganacini Cancelar resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.