Consumo diário de TV no mundo cresce 20 minutos em dez anos

Em 2011, o tempo médio global de visualização diária de TV chegou a 3h16 por pessoa, um aumento de seis minutos em comparação com 2010, mas de 20 minutos ao longo de dez anos.

Notícias relacionadas
O aumento foi mais significativo na Ásia e especialmente na China, onde o crescimento registrado chegou a 12 minutos ao longo de um ano. Aumentos semelhantes também foram relatados em vários países europeus, com um aumento de 15 minutos na França, sete minutos na Itália e cinco minutos, na Espanha.

A pesquisa anual Eurodata TV, da Médiamétrie, revelou que a televisão está indo bem em todo o mundo. O relatório, que abrange cerca de 100 territórios, aponta que "a televisão impôs-se como o principal meio de comunicação em termos de conteúdo ao vivo e exclusividade". Com mais canais, mais opções disponíveis, os telespectadores estão gastando mais tempo em frente à TV. Ao mesmo tempo, as famílias estão melhor equipados com aparelhos de TV e outros dispositivos.

O Eurodata TV aponta que mais de sete milhões de HDTVs foram compradas na Alemanha em 2011, 100 vezes mais do que cinco anos atrás. No Reino Unido, metade dos lares tem um gravador de vídeo digital, enquanto na Austrália o número é de 44%, tendo crescido 11 pontos percentuais em um ano. Os dispositivos de gravação digital ajudam a aumentar o tempo médio gasto em frente à TV. O aumento é de 11%, em relação aos espectadores que só assistem ao vivo, nos EUA, e 10% no Reino Unido.

O fim da TV analógica também é uma motivação adicional para consumir TV. Na Espanha, a participação de mercado de canais que não são analógicos cresceu de 9% em 2001 para quase 47% dez anos depois.
O tempo extra gasto em frente à TV significa que "novos momentos do dia estão sendo dedicados à telinha, fora o horário nobre". Isso inclui programas matinais.

O ano passado, foi, no entanto, considerado o ano da programação ao vivo, já que a TV beneficiou eventos como o casamento real britânico, a final da França da Copa do Mundo de Rugby, e as celebrações chinesas de Ano Novo. Boletins de notícias representaram 63% dos programas que aparecem no topo do ranking em 2011, um aumento de dez pontos em comparação com 2010.

Em termos de gêneros de programação, a pesquisa aponta que que a ficção foi o gênero principal no ano passado, representando 41% dos programas mais eficientes. Séries foram responsáveis por 69% das ficções no topo do ranking, nove pontos acima de 2010. Este aumento foi impulsionado principalmente pelas produções locais, mas as produções norte-americanas ainda estão sendo muito exportadas e enchem as redes de TV. A sitcom "Two and a Half Men", por exemplo, apareceu entre os dez programas nos EUA, mas também na Austrália, no Canadá de língua inglesa e na Suíça de língua italiana.

Os programas de entretenimento representam 38% dos dez melhores rankings, com o formato de talento "Got Talent" aparecendo entre os dez programas em 11 países diferentes, antes dos formatos "Idol", "Strictly Come Dancing" e "X Factor".

"Diante de uma enorme variedade de canais, conteúdos e telas, apenas marcas poderosas, com visivelmente integrando estratégias 360 ° e multi tela, conseguem reunir uma forte e durável audiência internacional", diz Amandine Cassi, chefe de pesquisa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.