Anatel aprova direito de exploração de satélite para Intelsat até 2025

O Conselho Diretor da Anatel aprovou direito de exploração de satélite e autorização de uso de espectro para o satélite IS-901 da Intelsat. Ocupando a posição orbital 27,5° Oeste, o artefato terá licença até 28 de fevereiro de 2025.

Relatado pelo conselheiro da Anatel, Moisés Moreira, o processo foi aprovado por unanimidade pela diretoria da agência. A autorização compreende as subfaixas de 3.720 a 4.200 MHz (enlaces de descida) e 5.925 a 6.425 MHz (enlace de subida) na banda C; e de 10.950 a 11.200 MHz e 11.450 a 11.700 MHz (enlace de descida) e 14.000 a 14.500 MHz (enlace de subida) na banda Ku.

As faixas originalmente solicitadas pela Intelsat, contudo, não foram integralmente concedidas. "A ORER, gerência da Anatel competente para realizar as análises técnicas referentes a solicitações de conferência de Direito de Exploração de Satélite, julgou prudente não autorizar as subfaixas de 3.625 a 3.700 MHz, 3.700 a 3.720 MHz (enlaces de descida) e 5.850 a 5.925 MHz (enlace de subida)".

Notícias relacionadas

A agência entendeu ser prudente não permitir a operação entre 3.625 a 3.720 MHz, mesmo que em caráter secundário, a fim de evitar conflitos futuros com serviços operando na faixa de frequências. Vale lembrar que existe possibilidade de parte da banda ser utilizada como banda de guarda para serviços por satélite acima de 3.720 MHz frente emissões indesejáveis do 5G abaixo de 3.700 MHz.

Vida útil

O satélite IS-901 já foi autorizado anteriormente no País, na posição de 18°O, mas com direitos que perderam a validade em 31 de agosto de 2019. Posteriormente, o satélite foi movido para a atual posição, com autorização emitida em abril de 2020 válida até esta terça-feira, 21.

O novo pedido de direito agora aprovado pela Anatel foi possível após a Intelsat contratar a Northrop Grumman para reabastecer o IS-901 em órbita, por meio da nave espacial Mission Extension Vehicle-1 (MEV-1). Em fevereiro de 2020 o reabastecimento foi realizado com sucesso, permitindo uma sobrevida para o satélite IS-901 de mais de 5 anos – ou até 2025. O artefato foi lançado em 2001.

O valor de Preço Público pelo Direito de Exploração do satélite estrangeiro (PPDES) a ser pago pela operadora corresponde a R$ 102.677,00.

3 COMENTÁRIOS

  1. Henrique, a informação "…após a Intelsat contratar a Northrop Grumman para reabastecer o IS-901 em órbita, por meio da nave espacial Mission Extension Vehicle-1 (MEV-1). Em fevereiro de 2020 o reabastecimento foi realizado com sucesso…" contém uma incorreção. A nave MEV-1 NÃO reabasteceu o satélite IS-901, o que ela fez foi corrigir a atitude (atitude sem "l"), a órbita e a posição orbital do satélite, como pode ser lido no site da própria Northrop Grumman no link https://news.northropgrumman.com/news/releases/northrop-grumman-successfully-completes-historic-first-docking-of-mission-extension-vehicle-with-intelsat-901-satellite e no site da Nasa no link https://www.nasaspaceflight.com/2020/07/mission-extension-vehicles-validate-lifeline/.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.