Na avaliação do ministro das Comunicações, faltou articulação política

Na opinião do ministro das Comunicações, Hélio Costa, faltou articulação política mais eficiente para eleger Roberto Blois, candidato indicado pelo Brasil para a Secretaria Geral da União Internacional de Telecomunicações (UIT). O ministro acentuou que nem os próprios países latino-americanos mantiveram-se articulados à posição do Brasil: ?a maior parte não foi à assembléia, porque devia contribuições à UIT ou porque teve dificuldades para pagar as despesas de uma viagem como aquela, sem contar o representante da Argentina, que chegou na Turquia criando problemas para nós?, disse Hélio Costa.
O ministro considerou ainda que a candidatura de Blois acabou identificada com a atual gestão da entidade, que está sob críticas, o que prejudicou o País. Costa considerou como articulação política, ao menos no tocante aos países da América Latina, uma espécie de cobrança, por exemplo, de uma contrapartida para os convênios mantidos pela Empresa Brasileira de Correios, fornecendo sem ônus a estes países diversas tecnologias de serviço postal.

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.