Operadora da Suiça é a primeira europeia a utilizar G.fast comercialmente

Par de cobre

A operadora suíça Swisscom se tornou a primeira europeia a lançar a tecnologia G.fast comercialmente. Como parte de sua estratégia de banda larga fixa usando "fibra até a rua" (FTTS), a empresa anunciou nesta semana que usará a técnica para aproveitar a infraestrutura legada de cobre em distâncias de até 200 m da fibra, permitindo velocidades de até 500 Mbps. A empresa diz que desde setembro tem instalado equipamentos de 16 portas compatíveis com o padrão. A ideia é, em 2017, utilizar também hardware de 48 portas, além de levar a fibra até os prédios (FTTB). A companhia utiliza ainda fibra até o armário com vectoring (FTTC) e até a residência (FTTH).

De acordo com o blog da União Internacional de Telecomunicações (UIT), a Swisscom prevê encerrar 2017 com 100 mil conexões com G.fast. A implantação acontece quatro anos após acordo da operadora suíça com a fornecedora chinesa Huawei, com quem estabeleceu os primeiros pilotos com a tecnologia, ainda em 2015.

O padrão utiliza aspectos tanto da fibra quanto do DSL para entregar banda larga com maiores velocidades em cima da infraestrutura tradicional de cobre, operando com fibra até o ponto de distribuição. No acesso metálico, ela utiliza ainda frequências mais altas para alcançar maior capacidade. Teoricamente, a tecnologia pode chegar até 1 Gbps utilizando essas linhas de telefonia antiga em distâncias de até 400 m em relação à fibra.

No Brasil, a primeira operadora a utilizar o G.fast foi a Oi, que anunciou implantações no começo deste ano no Rio de Janeiro. A primeira rede comercial com o padrão no mundo foi lançada em Taiwan, em setembro de 2015.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.