CPqD e FAB inauguram laboratório de testes para controle aéreo

O CPqD, em parceria com a Força Aérea Brasileira (FAB), inaugurou nesta terça, 21, em Campinas, um laboratório de testes destinado a dar suporte à evolução e modernização do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB). Batizado de Laboratório de Qualificação de Sistemas para o Controle do Espaço Aéreo (LQCEA), ele permitirá que novos equipamentos, tecnologias e sistemas sejam testados e validados antes de serem inseridos no SISCEAB.

Notícias relacionadas

Para isso, foi construído um ambiente que permite simular, de forma mais próxima possível da realidade, as instalações que hoje têm papel fundamental no controle de tráfego aéreo e que dependem de redes de telecomunicações, como os centros de controle de área (ACC-CINDACTA), os centros de controle de aproximação (APP), as torres de controle e os sítios de suporte.

Em meados do ano passado, o CPqD assinou, com o Comando da Aeronáutica, um contrato de prestação de serviços de engenharia visando dar suporte à Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA) no projeto destinado a colocar em operação uma Rede de Telecomunicações Aeronáuticas (ATN Nacional) baseada na tecnologia IP.

O laboratório será o ambiente onde serão testadas as soluções que irão substituir gradativamente as redes utilizadas hoje, baseadas em circuitos tradicionais, por redes IP. Com a expansão e a evolução das redes IP – que trazem mais qualidade de serviço e confiabilidade –, a EUROCAE (European Organization for Civil Aviaton Equipment) e outros órgãos de padronização internacional passaram a trabalhar na elaboração de normas voltadas à migração desses serviços para o universo IP. Para isso, é fundamental a realização de testes de equipamentos e sistemas em ambiente simulado.

"Esse é um dos principais objetivos do Laboratório de Qualificação de Sistemas para o Controle do Espaço Aéreo", explica Everton Corrêa, gerente de Defesa e Segurança do CPqD. "Com a infraestrutura montada no laboratório, será possível fazer os testes e a validação de sistemas considerando o cenário de migração de tecnologias de comunicação determinísticas para a implementação de serviços sobre IP, dentro dos padrões internacionais definidos pela EUROCAE", acrescenta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.