Tráfego em Wi-Fi da Claro e da Oi cresce 60% durante a pandemia

Rodrigo Dienstmann, da Mobicare

Durante a quarentena por causa da pandemia do coronavírus, o número de usuários que se conectam aos 6 milhões de hotspots que compõem as redes Wi-Fi das operadoras Claro e Oi caiu 15%. Por outro lado, a quantidade de sessões aumentou 40% e a duração delas também se alongou, levando a uma alta de 60% no tráfego de dados nesse período. Os números foram compartilhados por Rodrigo Dienstmann, CEO da Mobicare, empresa que gerencia as duas redes. O executivo participou da edição digital do seminário Fórum de Operadoras Inovadoras, nesta terça-feira, 21, organizado por Mobile Time e TELETIME.

"Notamos que o usuário agora fica mais tempo, utiliza mais. Antes era para checar rede social ou sincronizar email, agora eventualmente assiste Netflix ou participa de um evento online", relatou o executivo.

5G e Wi-Fi

Para Dienstmann, o 5G e o Wi-Fi 6 serão tecnologias complementares. No seu entender, o Wi-Fi ajudará as teles a garantirem uma cobertura e um serviço contínuo em locais onde o sinal de 5G não alcança, como garagens ou elevadores. Ou seja, o Wi-Fi servirá para o adensamento das redes móveis, prevê.

O diretor de engenharia da TIM, Marco di Costanzo, que participou do mesmo painel, concorda: "o Wi-Fi é naturalmente complementar, seja pela redução de custo ou por sua simplicidade de uso".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.