NSA planejou hackear lojas de aplicativos do Google e da Samsung

A norte-americana NSA e agências de inteligência parcerias no Canadá, Reino Unido, Austrália e Nova Zelândia planejavam, entre 2011 e 2012, hackear o tráfego de dados originados em smartphones Android para as lojas de aplicativos do Google e da Samsung. O objetivo era instalar malwares nos telefones de alvos a serem espionados, principalmente em países do norte da África e do Oriente Médio. A intenção seria identificar com mais antecedência o surgimento de novas movimentos de revolta popular como a Primavera Árabe na região. É o que revelam documentos repassados pelo ex-agente da NSA, Edward Snowden, para os veículos internacionais de notícias CBC e The Intercept.

Notícias relacionadas
A NSA usaria um sistema de espionagem digital chamado XKEYSCORE para rastrear tráfego não-encriptado em cabos de Internet que fosse oriundo de smartphones e tivesse como destino as lojas de aplicativos do Google e da Samsung. A ideia seria se posicionar no meio desse tráfego para instalar malwares de espionagem em telefones dos seus alvos, tornando possível a captura de mensagens de texto, emails etc. O projeto foi batizado internamente pela agência com o codinome de "Irritant Horn". Não se sabe o projeto foi levado à frente, nem quais dados eventualmente foram coletados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.