Cisco estima um mercado potencial de US$ 19 trilhões com Internet das coisas

A Internet das coisas (IoT) é uma oportunidade a ser explorada com potencial de movimentar de nada menos que US$ 19 trilhões na próxima década. A estimativa foi trazida pelo chairman e CEO da Cisco, John Chambers, durante seu discurso no primeiro dia do CiscoLive 2014, que acontece essa semana em São Francisco, e acompanhará a evolução do número de dispositivos conectados. "Devemos passar dos atuais 10 bilhões de devices conectados para 50 bilhões até 2020, com carros, edifícios, sinais de trânsito, iluminação pública, ônibus, trens e uma infinidade de sensores, tudo conectado", complementa o vice-presidente do grupo de industrias conectadas da Cisco, Maciej Kranz. "Com tanto potencial, a Cisco já investiu internamente US$ 1 bilhão nos últimos três anos em IoT", revela o presidente de desenvolvimento e vendas da Cisco, Rob Lloyd.

De acordo com o diretor de Internet of Everything (IoE) da divisão de serviços de consultoria da Cisco, Joseph Bradley, do montante de de US$ 19 trilhões, US$ 14,4 trilhões virão do setor privado e os US$ 4,6 trilhões restantes, do setor público. "No setor privado, vemos uma primeira fase de implementação de IoT começando pela manufatura, com automação industrial e da cadeia de suprimentos. Basicamente é a conexão de máquinas, de tudo que é físico; e deve começar por aí porque não existem preocupações com privacidade para a conexão de máquinas", comenta. A etapa seguinte, na avaliação de Bradley, seriam os segmentos de varejo e serviços financeiros. "Aí já haverá alguma preocupação com relação à privacidade, mas acredito que será facilmente superada pelos benefícios que poderão ser entregues ao consumidor", prevê.

Ganhos de eficiência de investimento e ativo e redução das despesas com mercadorias representarão US$ 2,5 trilhões, outros US$ 2,5 trilhões virão com ganhos de produtividade de funcionários; US$ 2,7 trilhões com eliminação de processos ineficientes na cadeia de distribuição; US$ 3,7 trilhões com melhor experiência do usuário; e ainda US$ 3 trilhões em retorno de investimento em pesquisa e tecnologia para acelerar a inovação e a criação de novos modelos de negócio.

Setor público

Do lado do setor público, por sua vez, 60% do mercado potencial US$ 4,6 trilhões com IoT virão de projetos de cidades digitais, como semáforos e iluminação pública inteligentes, parquímetros conectados com informação em tempo real sobre vagas de estacionamento na rua, transportes públicos conectados, entre outros. "A cidade de Nice (França) aumentou as receitas com parquímetros de 40% a 60% sem aumentar impostos, apenas com parquímetros conectados”, exemplifica Bradley.

Ganhos de produtividade dos funcionários públicos podem chegar a US$ 1,8 trilhão; serão US$ 1,5 trilhão com projetos de Defesa (militar) para melhorar conectividade de centros de comando, veículos e suprimentos; reduções de custos operacionais de governos podem chegar a US$ 740 bilhões; a melhora da experiência dos cidadãos com programas de saúde podem gerar outros US$ 412 bilhões; e as receitas podem aumentar em até US$ 125 bilhões com monitoramento e regras de distribuição de bens e serviços.

*A convite da Cisco.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.