Publicidade
Início Teletime Motorola reivindica 20 MHz da faixa de 700 MHz para a segurança...

Motorola reivindica 20 MHz da faixa de 700 MHz para a segurança pública

Mais do que a destinação da faixa de 700 MHz para os serviços móveis, existe uma demanda dos órgãos responsáveis pela segurança pública tanto em âmbito nacional quanto estadual para que o governo reserve uma parcela do futuro dividendo digital para seu uso exclusivo. De acordo com a diretora de relações governamentais da Motorola Solutions, Krishna Formiga, a destinação de 20 MHz (10 MHz + 10 MHz) na faixa de 700 MHz seria suficiente para o pleno desenvolvimento das aplicações de segurança pública na faixa. "O Exército Brasileiro e as polícias militares de vários Estados estão pleiteando o uso desse espectro para a segurança pública", afirma ela.

Notícias relacionadas
Esse foi o tamanho da banda de 700 MHz destinada para essa finalidade pelos EUA. Krishnna explica que os EUA haviam destinado 5 MHz + 5 MHz da faixa de 700 MHz e há duas semanas decidiu-se que a banda D (5 MHz + 5 MHz) também seria destinada às aplicações de segurança pública. "No Brasil isso seria suficiente", afirma ela.

A Motorola Solutions é fornecedora de uma solução utilizada em São Francisco, na Califórnia, que é o primeiro contrato da companhia na área de segurança pública. A executiva explica que a Motorola tem uma solução  em LTE para essa área que envolve um centro de comando e controle capaz de destinar mais banda para os agentes (policiais, bombeiros etc) que estiverem em eventos críticos, além de toda a parte de hardware, como tablets, câmeras de vídeo, leitores de placas, GPS etc. A companhia tem um acordo mundial com a Ericsson, que fornece os equipamentos de transmissão.

Além da parte de segurança, a faixa de 700 MHz poderia ser usada pelos Departamentos de Trânsito no controle do tráfego urbano e na orientação de veículos como ambulâncias e viaturas sobre a melhor rota para atender determinada ocorrência, aponta a Motorola. A comunicação é criptografada e a operação pode ser feita pela própria Polícia para garantir controle total sobre a infraestrutura e os dados que por ela trafegarão, explica Krishna.

A empresa realizará neste primero semestre um teste da solução de LTE na faixa e das aplicações específicas para essa área com o Exército  em Brasília. Serão instaladas três torres que cobrirão toda a Esplanada dos Ministérios e o Centro de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército. A Motorola investirá US$ 2 milhões na demonstração.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile