Para Indra, momento é de diversificação dos negócios das teles

Ricardo Bonora, head de telecom da Indra
Ricardo Bonora, head de telecom da Indra

A Indra, empresa integradora de soluções e sistemas, acredita que com a chegada da quinta geração de serviços móveis (5G) as operadoras de telecom tendem a buscar uma diversificação dos modelos de negócio. Para Ricardo Bonora, head de telecom e mídia da empresa, a migração para o 5G requer um grande esforço de investimento das operadoras e o ganho incremental de receitas com conectividade não é suficiente. "É preciso buscar novos negócios, e esse tem sido um trabalho que nós, como integradores, podemos ajudar nos segmentos B2B". A Indra tem buscado, junto a novos mercados, encontrar as oportunidades e e desenvolver as soluções que permitam ao operador de telecom atuar nestes novos segmentos além da conectividade. Um dos focos da Indra tem sido na área de transporte e segurança. "A palavra de ordem é diversificar os negócios. Nenhuma empresa de telecom pode ficar apenas no seu próprio mercado de conectividade", diz Bonora.

A empresa também já atua há algum tempo no processo de virtualização das redes de telecom. "Foi um processo intensificado com o 4G e que é inevitável no 5G, mas essa é uma etapa pela qual as teles já estão passando", conclui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.