Inmarsat e Microsoft Azure vão assinar contrato para colaboração em IoT

banda ka, banda larga via satélite, espaço, dados via satélite

[Atualizada às 09h50 de 22/02] A operadora de satélites Inmarsat deve assinar um contrato de colaboração com a Microsoft para permitir que seus clientes transfiram dados coletados em soluções industriais de Internet das Coisas para a plataforma em nuvem Microsoft Azure IoT Central. Por outro lado, usuários do Azure poderão conectar sua infraestrutura de IoT à rede global de comunicações por satélite da provedora de serviços.

A parceria terá foco inicial em soluções industriais nas áreas de agricultura, mineração, transporte e logística. A Inmarsat é proprietária e opera uma rede de satélites em banda L que oferece conectividade para aplicações críticas em Internet das Coisas.

Vice-presidente de estratégia industrial IoT da operadora, Tara MacLachlan classificou a parceria com a área de nuvem da Microsoft como "essencial" por viabilizar "que nossos clientes acessem os dados gerados e processados por nossas soluções inteligentes, independentemente de onde sua infraestrutura esteja localizada". A executiva também observou que o valor fundamental da IoT é justamente a análise de grandes volumes de dados e o uso subsequente das informações na otimização de operações.

A parceria é mais uma de uma série de acordos recentes celebrados pela Inmarsat: em janeiro, a empresa assinou contrato para distribuir serviços da Globalsat em banda Ka e L na América Latina. Já no fim do ano passado foi firmado um compromisso de dez anos com a Panasonic visando a área de conectividade embarcada em aviões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.