Vivo e TIM brigam pela vice-liderança no mercado de handsets 3G

O mercado de banda larga móvel no Brasil ainda não possui dados de LTE, mas no 3G a briga continua principalmente entre a Vivo e a TIM pela segunda colocação. De acordo com os dados referentes a janeiro deste ano e divulgados pela Anatel nesta quinta-feira, 21, as duas operadoras encontram-se praticamente empatadas se considerado somente o mercado de handsets 3G. A Vivo conta com share de 24,92% (13,089 milhões de acessos), com a TIM encostando com 24,78% (13,013 milhões). A diferença de apenas 76 mil acessos diminuiu sensivelmente em relação ao apurado em dezembro de 2012, quando a vantagem da Vivo era de 126 mil conexões a mais, deixando-a com 25,79% de participação contra 23,38% da TIM.

De qualquer forma, ambas ainda estão distantes da Claro, que totalizou 22,329 milhões de acessos de handsets 3G em janeiro, o que significa uma participação de 42,52% do mercado. A operadora chegou a registrar um aumento na base: em dezembro, ela tinha 66,6 mil acessos a menos. A Oi continua na quarta posição com 7,06% (ou 3,705 milhões), embora tenha diminuído 95,5 mil acessos em relação ao mês anterior. No total, o Brasil possuía 52,518 milhões de conexões WCDMA em janeiro.

Considerando somente os modems 3G, a Vivo é quem mantém uma liderança folgada, com 47,33% do mercado em janeiro, totalizando 3,198 milhões de conexões. Ela é seguida pela Claro, com 2,003 milhões de acessos (29,64%); TIM com 797,5 mil acessos (11,80%); e Oi com 754,5 mil acessos (11,17%). Esta briga pelo terceiro lugar, por sinal, também ficou interessante: a TIM perdeu 21,8 mil acessos de dezembro a janeiro, enquanto a Oi ganhou 17,3 mil conexões. O total de acessos por terminais de dados foi de 6,756 milhões no País.

Total 3G

Na soma geral do 3G (com os handsets WCDMA e os modems), a Claro aumentou sua liderança, com 41,05% do mercado, ou 24,332 milhões de acessos, ganhando 687,7 mil acessos em relação ao mês anterior. Por conta da liderança em terminais de dados, a segunda colocação da Vivo no total de acessos de terceira geração fica mais segura: 16,287 milhões, ou 27,48% do mercado, apesar de ter perdido 419 mil conexões em relação a dezembro. A TIM, por sua vez, cresceu 725,8 mil acessos 3G, fechando janeiro com 13,810 milhões de assinaturas, ou 23,3% de share. Já a Oi perdeu 938 mil acessos, diminuindo para 7,52% de participação, total de 4,460 milhões de conexões. No mês passado, o total no Brasil foi de 59,275 milhões de acessos 3G.

Importante lembrar, entretanto, que de novembro a dezembro de 2012 a TIM registrou uma diferença de 5,5 milhões de acessos a menos na soma de linhas WCDMA com terminais de dados, A discrepância foi atribuída a uma mudança no cálculo de terminais 3G. No segundo semestre de 2012, a Telefônica/Vivo passou por situação semelhante, enxugando a base 3G devido à adequação dos critérios de contagem de acessos.

M2M

Em janeiro o Brasil totalizava 6,916 milhões de acessos máquina-a-máquina (M2M), um crescimento tímido de 150 mil conexões. A líder neste mercado continua sendo a Claro, com 3,236 milhões de acessos (46,79% do mercado). Há uma disputa pela segunda posição entre três operadoras: Vivo com 1,315 milhão de conexões (19%); TIM com 1,241 milhão (17,94%); e Oi com 1,053 milhão (15,22%).

Neste tipo de acesso, é importante destacar a MVNO Porto Seguro, que no mês passado totalizou 21,9 mil acessos M2M. De agosto a dezembro do ano passado, a operadora informava à Anatel a mesma quantia de conexões: 8 mil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.