Burocracia de importação atrasa chegada de BlackBerry 10 no Brasil

Apesar de ter sido lançado no exterior no dia 30 de janeiro, o sistema operacional BlackBerry 10 continua sem previsão de chegada ao Brasil. Em evento de demonstração do software para jornalistas nesta quinta-feira, 21, a empresa revelou que ainda não há uma data definitiva para o lançamento dos aparelhos Z10 e Q10 no País. De acordo com o gerente de marketing da companhia, Adriano Lino, os smartphones deverão chegar ainda no primeiro semestre, mas isso não acontecerá antes do mês de abril, depois até mesmo de outros países da América Latina, como a Venezuela. De qualquer forma, a negociação com operadoras já está sendo feita.

"No Brasil tem um pouco de burocracia, não é tão fácil trazer um produto importado", afirma. "O lançamento não vai ser em março, estamos definindo a data final, mas será ainda neste primeiro semestre", explica Lino. Trazer a montagem dos aparelhos para Manaus seria uma solução, mas ainda não existe nada de concreto. "É óbvio que a fabricação no Brasil dá uma vantagem competitiva muito grande. A gente está olhando isso com bastante cuidado e interesse."

De qualquer forma, os dispositivos chegarão compatíveis com a frequência 2,6 GHz do LTE brasileiro. Por isso mesmo, comprar um dos handsets nos Estados Unidos pode não ser uma boa ideia: os modelos norte-americanos não terão suporte à banda utilizada pelas operadoras no Brasil. "Existe nos EUA um cenário CDMA para (as operadoras) Verizon e Sprint, então ele precisa de um chipset que tem um fallback para essa banda. A gente tem um chipset que funciona nas frequências 2,6 GHz e 2,1 GHz, mas não tem suporte a 700 MHz. O usuário consegue o roaming, mas não em todas as frequências”, explica Adriano Lino. O chipset do Z10 é um Qualcomm MSM8960 Snapdragon.

Negociação com a Nextel

O modelo Q10, que conta com teclado QWERTY, também não tem data para lançamento. "Vai depender da estratégia da operadora", diz o executivo. Ambos os produtos estarão disponíveis para 4G e 3G e aguardam homologação da Anatel.

Os aparelhos serão lançados por todas as principais operadoras, mas ainda há negociações com a Nextel por conta de compatibilidade de rede. Os smartphones não funcionam na rede iDEN "porque ela não tem capacidade de suportar aplicativos", ou seja, não conta com uma Internet móvel satisfatória. No entanto, como a tele está lançando sua rede 3G em São Paulo, há uma possibilidade de oferecer os aparelhos atrelados a planos de dados 3G.

O preço ainda é uma incógnita. Sem querer revelar um valor final, o gerente de marketing da BlackBerry disse apenas que o Z10 sairá por uma quantia "compatível com outros modelos high-end", o que significa uma faixa de R$ 2 mil para o celular desbloqueado. Mas é possível que o preço seja atenuado. "Tipicamente é um aparelho que entra no plano de subsídio, temos operadoras interessadas. A ARPU (receita média por usuário) do BB é, em geral, maior do que de outros aparelhos, e o cliente quer continuar a ter um BlackBerry, então temos boas expectativas". Segundo ele, o subsídio seria justamente de acordo com o valor da ARPU.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.