Comissão aprova audiência para discutir critérios do TAC da TIM

Cleia Viana/Câmara dos Deputados

A Comissão deDesenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços (CDEICS) aprovou na

Notícias relacionadas
reunião desta quarta-feira, 20, o Requerimento 90/2019, dodeputado Vinicius Carvalho (REPUBLICANOS-SP), que pede a realização de uma audiênciapública para discutir as cláusulas do Termo de Ajuste de Conduta (TAC) daoperadora TIM Brasil aprovado pelo Conselho Diretor da Anatel em agosto de2019. A audiência pública, conforme apurado por este noticiário, deveráacontecer somente no ano que vem.

Pelo acordo, a operadoraTIM deixa de pagar R$ 627 milhões em sanções aplicadas pela agência em troca deimplementar uma série voltadas para a melhoria do atendimento aos clientes,qualidade dos serviços e desenvolvimento da infraestrutura das redes. Oacordo contempla ainda o compromisso adicional de levar banda larga móvel comtecnologia 4G a 366 municípios com menos de 30 mil habitantes desprovidos destatecnologia e situados nas regiões Norte e Nordeste (268), no Norte de Minas(89) e no Estado de Goiás (9).

Segundoinformações divulgadas pela própria agência, estima-se que poderão serbeneficiados com a expansão da rede da telefonia móvel aproximadamente trêsmilhões de habitantes em cidades com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH)abaixo da média nacional. A nova infraestrutura será instalada em três anos,sendo mais de 80% nos primeiros dois.

Vinicius Carvalho, no requerimento, diz que a audiência pública é importante porque tem-se observado, segundo os debates na Câmara e notícias divulgadas pela imprensa especializada, que diversos municípios abrangidos pelos compromissos de alguns TACs estabelecidos com as operadoras de telefonia não são localidades desprivilegiadas, remotas e sem interesse comercial se comparadas às demais regiões do País. "Nestas circunstâncias, portanto, fazem-se necessários debates públicos sobre a ausência de critérios transparentes na seleção dos municípios contemplados pelos compromissos firmados nestes TACs. Afinal, por que selecionar determinado município em detrimento de outra localidade mais carente?", diz o parlamentar na justificativa do requerimento.

Foramconvidados para participar da audiência pública Leonardo Euler, presidente daAgência Nacional de Telecomunicações (ANATEL); Alexandre Barreto de Souza –Presidente do CADE; um representanteda Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (PROTESTE); um representante do Idec; JoãoMoura, presidente da Telcomp e PietroLabriola, presidente da operadora TIM.Clique aqui para ver aapresentação do conselheiro Emmanoel Campelo, relator do TAC

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.