Facebook: fim da vida útil de cabos submarinos em 2025 é oportunidade no Brasil

Diretora de investimentos do Facebook, Alex Aimé

Por meio de programas de conectividade e infraestrutura, o Facebook afirma estar ajudando a reduzir a desigualdade digital na América Latina, inclusive no Brasil. E há uma janela de oportunidades para a companhia investir, especialmente considerando rotas submarinas para reduzir custos de tráfego internacional, segundo informaram representantes da empresa durante o encontro de Cooperação e Políticas de Conectividade, evento online do Facebook Connectivity que acontece nesta terça-feira, 20.

A diretora de investimentos em redes para mercados emergentes do Facebook, Alex Aimé, destacou que os investimentos em infraestrutura da empresa têm foco em cabos submarinos e pontos de troca de tráfego (PTT). "Muitos dos cabos que foram colocados no Brasil vão chegar ao final da vida útil em 2025, e isso cria uma grande oportunidade para a gente com parcerias como a que temos com a Globenet, e termos novas oportunidades na região", declara.

A parceria com a Globenet, operadora de cabos submarinos do BTG Pactual (e ex-Oi), é para o cabo Malbec, que conecta Brasil à Argentina. A estrutura chega à costa brasileira em Santos (SP) e no Rio de Janeiro. Aimé diz que se trata de um dos projetos chave do Facebook. "Esses cabos de 2,5 mil km vão dobrar a capacidade da Internet da Argentina", afirma. 

Além disso, a empresa está trabalhando com operadoras e ISPs locais para os PTTs com backbone e backhaul. "O impacto é o menor custo para o usuário final ao reduzir o custo de conectividade internacional por meio de cabos submarinos e por conteúdo local por PTTs, então estamos baixando o custo e com melhor experiência para o usuário."

A diretora do Facebook destaca, contudo, que existe retorno para a empresa. "Isso não é filantropia, o Facebook acredita no potencial econômico de mercados emergentes. Estamos fazendo isso porque é bom para nossos negócios, para proteger nosso crescimento futuro", afirmou ela. "Fazemos investimentos seriamente, e olhamos para a sustentabilidade de longo prazo trabalhando com tecnologia, capacidade e design de rede e inovação com parceiros que realmente entendem."

Crescimento econômico

O diretor de políticas públicas, planejamento e e conectividade da companhia, Robert Pepper, citou um levantamento da consultoria global Nera para afirmar que o investimento da empresa em infraestrutura de telecomunicações na região da América Latina podem acrescentar US$ 27 bilhões anuais nos próximos cinco anos ou mais, além de 178 mil empregos.

Pepper afirmou que os investimentos em largura de banda internacional na América Latina permitirá reduzir o custo de conectividade para parceiros, como operadoras e provedores de Internet, em US$ 400 milhões. "Também no Brasil, nossos investimentos podem ajudar a cobrir 8,5 milhões de pessoas com aumento de cobertura de banda larga, isso é um impacto muito significativo", disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.