China diz que acusações dos EUA contra Huawei no Brasil têm viés apenas político

Em pronunciamento divulgado na noite desta terça-feira, 20, a embaixada da China no Brasil diz que as declarações dos Estados Unidos sobre o governo e as empresas chinesas, em especial sobre a Huawei, têm como objetivo real interesses políticos de onde os americanos buscam tirar proveito, além de atrapalhar a cooperação internacional sino-brasileira.

No posicionamento, a embaixada reitera que a China busca construir um novo modelo de relações internacionais centradas na cooperação de benefícios compartilhados e jamais interferiu nos assuntos internos e políticas externas de outros países. "A China desenvolve sempre parcerias com os outros países, incluindo o Brasil, com base em respeito mútuo, igualdade, benefício recíproco, abertura e transparência. O objetivo dessas parcerias é promover o progresso comum, em vez de visar ou excluir terceiros", diz o documento.

A embaixada da China diz que as declarações dos Estados Unidos sobre a Huawei são "mentirosas" e representam ataques difamatórios. "Os EUA têm utilizado o poder de estado para impedir as operações legítimas das empresas chinesas de alta tecnologia, abusando no pretexto de segurança nacional. Além disso, têm obrigado os outros países a adotar políticas discriminatórias e excludentes que miram empresas chinesas como a Huawei", diz o documento.

A justificativa é que postura dos Estados Unidos seria uma prática que não condiz com a defesa da chamada equidade e liberdade. "É um típico padrão duplo que viola tanto os princípios de economia de mercado quanto as regras de abertura, transparência e não discriminação que regem a OMC. A comunidade internacional não vai se esquecer do histórico sujo dos EUA na segurança cibernética, que tinham conduzido operações de espionagem massiva, organizada e indiscriminatória contra os governos, empresas e indivíduos, entre eles os líderes dos países como o Brasil e das organizações internacionais", diz a China.

Por fim, a embaixada da China reforça que o país está disposto a trabalhar junto com os diversos setores do Brasil para "aumentar a confiança mútua, superar as diversas ingerências, expandir a nossa parceria tanto nas áreas tradicionais como nas emergentes, incluindo o 5G, além de continuar promovendo o desenvolvimento contínuo e aprofundado das relações sino-brasileiras, beneficiando ainda mais os nossos povos".

Covid-19

A embaixada da China lembra no documento que, durante a pandemia da Covid-19, a China e o Brasil têm mantido cooperações no combate à pandemia. Diz ainda que o lado chinês tem prestado apoio ao Brasil através de doação de materiais, compartilhamento de experiências no diagnóstico e tratamento, além de parcerias estreitas no desenvolvimento de vacinas, dentre outras iniciativas.

Confira o documento aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.