BNDES e MCTIC definem consórcio formado por McKinsey e CPqD para desenvolver plano de IoT

Das 29 propostas para a contratação da consultoria que vai desenhar o plano de ação nacional para Internet das Coisas, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) selecionaram, nesta terça-feira,20,  um consórcio formado pela consultoria internacional McKinsey & Company, a Fundação  CPqD, de Campinas,   no interior de São Paulo, e o escritório Pereira Neto|Macedo Advogados, que mantém sedes em São Paulo e Brasília.

O plano para Internet das Coisas terá validade de 2017 a 2022. O levantamento vai fazer um estudo completo do mercado, mas terá recursos para uma implantação imediata, com o objetivo de remover as principais barreiras para implantação de IoT.

A íntegra do comunicado

Chamada Pública BNDES/FEP Prospecção nº 01/2016 – Internet das Coisas (Internet-of-Things – IoT)

Comunicado n.º 17, de 20 de setembro de 2016

Assunto: Conclusão da seleção de Consulta Prévia Conforme previsto no Item 7 da Chamada Pública, o Grupo de Trabalho concluiu a pré-avaliação das Consultas Prévias prevista na 1ª Etapa – Recebimento das Consultas Prévias e Seleção, submetendo ao Comitê de Enquadramento, Crédito e Mercado de Capitais – CEC do BNDES a proposta de seleção, de acordo com os critérios constantes do item 10 da Chamada Pública.

Foi selecionada e enquadrada a Consulta Prévia do consórcio formado por: • McKinsey & Company • Fundação  CPqD • Pereira Neto|Macedo Advogados

A Secretaria do Comitê de Enquadramento, Crédito e Mercado de Capitais entrará em contato com o referido consórcio para informá-lo dos próximos passos e procedimentos. O BNDES agradece a participação de todos os proponentes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.