Vendas mundiais de celulares ficam estagnadas no segundo trimestre

As vendas mundiais de celulares estão estagnadas. É o que demonstra o relatório do Gartner sobre o desempenho dessa categoria de produto no segundo trimestre, quando foram vendidas 445,76 milhões de unidades, volume apenas 0,4% superior ao registrado no mesmo período de 2014. Cabe destacar que ao contrário de outras consultorias que contabilizam as unidades distribuídas ao varejo (sell-in), os números do Gartner se referem a vendas para o consumidor final (sell-out).

A liderança do mercado continua nas mãos da Samsung, com 19,9% de share, mas a sul-coreana vem perdendo participação trimestre a trimestre: um ano antes tinha 21,9%. A Apple registrou o maior crescimento de share em um ano (2,8 pontos percentuais) e tomou o segundo lugar da Microsoft, agora com 10,8% de participação. A maior perda foi justamente da fabricante do Windows Phone, cuja participação caiu 3,7 pontos percentuais, baixando para 6,6%. Em seguida vêm Huawei (5,9% de share), LG (4%), Lenovo (3,7%), Xiaomi (3,6%), TCL (3,5%), ZTE (3,3%), Micromax (2,2%), outros (36,9%).

Análise

O fato de estar ocorrendo uma migração mundial de feature phone para smartphone beneficiou a Apple, cuja marca é uma das mais desejadas pelos consumidores. A companhia norte-americana tem grande aceitação na China, mercado que puxou boa parte do seu crescimento. Por outro lado, merecem ser destacados fabricantes originários de mercados emergentes, que conseguiram crescer graças às vendas em seus países de origem, mas também fora deles, como no caso da Huawei e da Xiaomi. Essas duas companhias chinesas registraram aumento de 1.8 e 0.8 ponto percentual, respectivamente, em participação nas vendas mundiais. A taiuanesa TCL e a indiana Micromax, por sua vez, cresceram 0.4 e 0.3 ponto percentual.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.