Palm fechará escritório no Brasil, dizem fontes

A Palm pretende fechar seu escritório no Brasil, passando a controlar do exterior as vendas no País. A informação vem de fontes do alto escalão de operadoras móveis e também de pessoas ligadas à fabricante. Coincidentemente ou não, o diretor de marketing da empresa no Brasil, Marcelo Zenga, que atuava como principal porta-voz da Palm no mercado nacional, deixou a companhia esta semana e foi para a Schincariol. Outros funcionários estariam prestes a deixar a empresa, relatam fontes. O presidente da Palm no Brasil, Mark Halliden, segue no cargo.
Oficialmente, a Palm nega a informação de que fechará seu escritório local. Em comunicado enviado a este noticiário, a fabricante diz que "reafirma a continuidade de suas operações no Brasil" e que está apenas passando por um "processo de reorganização interna", em razão do fechamento da Celéstica, empresa que produzia os smartphones da Palm no País. Os aparelhos da companhia passarão a ser importados.
América Latina

Notícias relacionadas
Os rumores não se limitam ao Brasil. Fontes internacionais informam que a Palm estaria fechando o escritório na Argentina e cortando funcionários no México. Ao que parece, há uma decisão internacional da empresa de reduzir seu investimento na América Latina. O que algumas fontes comentam é que a Palm estaria decidida a concentrar suas forças nos EUA. Recentemente Sprint lançou com exclusividade o Palm Pre, um aparelho em torno do qual havia uma grande expectativa, acreditando-se que poderia competir com o iPhone. Mas as vendas estimadas até o momento ficaram abaixo do que os analistas esperavam.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.