Juiz aceita pedido para investigar a fusão Oi/BrT

O Juiz Fausto Martin De Sanctis aceitou na última quinta, dia 16, a denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal contra Daniel Dantas e mais 13 pessoas ligadas ao grupo Opportunity. E, conforme pedido do MPF, determinou a abertura de mais três inquéritos policiais para apurar delitos cuja denúncia não pôde ser oferecida desta vez. Um desses inquéritos será para investigar eventuais delitos cometidos no processo de alienação do controle da Brasil Telecom para a Oi.
O grupo Opportunity, de Daniel Dantas, fazia parte do bloco de controle da Brasil Telecom e da cadeia societária da Oi. Para que o negócio pudesse ser fechado, os compradores negociaram com o Opportunity o fim dos litígios e das investigações por gestão fraudulenta na administração das companhias. São exatamente os pontos levantados pelo Ministério Público para pedir a abertura dos processos. O Opportunity Fund, que era controlador da Brasil Telecom e acionista da Oi, e que teve suas ações adquiridas no processo de fusão, também está sendo investigado em decorrência de crimes contra o sistema financeiro. Durante a Operação Satiagraha, deflagrada contra o Opportunity há pouco mais de um ano, as interceptações telefônicas realizadas com ordem do juiz De Sanctis apontaram para possíveis crimes financeiros na estruturação da operação de fusão no que dizia respeito ao Opportunity. A sede do Angra Partners, gestora das participações dos fundos de pensão nas teles e responsável direta pelas negociações com a Oi, também foi alvo de operação de busca e apreensão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.