Anatel e radiodifusores estão longe de uma solução para interferências na faixa de 3,5 GHz

Na semana passada, após a audiência sobre o edital para a faixa de 3,5 GHz, uma reunião informal foi realizada entre emissoras de TV, fabricantes de equipamentos de radiodifusão, operadoras de satélite e técnicos da Anatel. Em pauta estava a interferência que o uso da faixa ocasionará nas transmissões de banda C, responsável pela transmissão dos conteúdos de TV aberta a boa parte dos brasileiros (estima-se o parque instalado de parabólicas doméstica na casa dos 15 milhões a 20 milhões) e também pela transmissão dos sinais das geradora para as retransmissoras de radiodifusão. A conversa foi franca. Do lado daqueles que estão descontentes com a Anatel, o recado era apenas um: abandonar o uso da faixa de 3,5 GHz para serviços de banda larga terrestre, já que a interferência nas transmissões satelitais é inevitável. Do lado dos técnicos da Anatel foi que o setor de radiodifusão teria que trazer uma solução viável, já que abrir mão do uso desta parcela do espectro está fora de cogitação pela agência e que a banda larga é prioridade. Os técnicos da Anatel até teriam sugerido um estudo conjunto, após o adiamento do leilão, mas emissoras e fornecedores rechaçaram a ideia. Estes estão convictos que o problema é tecnicamente insolúvel, já que a faixa de 3,5 GHz será usada com potências elevadíssimas, o que causará interferência em todas as frequências da faixa, por mais banda de guarda que seja reservada. Segundo interlocutores que participaram da reunião, o impasse só poderá ser resolvido politicamente, primeiro com o conselho e depois com o Minicom, mas as perspectivas de conciliação são pequenas. Segundo fornecedores, alternativas de filtros nos LNBs já foram testadas, mas são ineficazes contra transmissões em altas potências. A Anatel prevê a ampliação da potência das transmissões de 2W para 4W, e em alguns casos as operadoras serão autorizadas a operarem em 30W. "Não é só um problema de frequência. A Anatel diz que tem os estudos, mas não mostra", queixa-se um fornecedor, que aponta os problemas de ganho e amplitude como as principais causas da interferência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.