Abinee: índice de confiança do setor cai, mas empresário ainda está otimista

O índice de confiança do empresário industrial (ICEI) do setor eletroeletrônico voltou a cair em março, reduzindo 5,5 pontos no mês e chegando a 56,8 pontos. Segundo a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), foi a maior queda na série histórica mensal do ICEI desde que começou a coleta dos dados, em janeiro de 2010. O comparativo com março de 2019, entretanto, mostrou uma queda menor: de 4,9 pontos. 

A associação destaca que o recuo na área eletrônica foi mais expressivo, atingindo 7,8 pontos e chegando a 53,1 pontos. Já na indústria elétrica, o índice caiu 3,4 pontos, ficando em 60,2 pontos. 

Notícias relacionadas

Conforme explica a Abinee, apesar da queda no índice, o empresário ainda mostra confiança – na escala de 0 a 100 pontos, a marca acima de 50 indica positividade. Ressalta-se que o período da coleta de informações para elaborar o índice foi entre os dias 2 e 11 de março. O início das quedas históricas do mercado (com vários circuit breakers na Bovespa) foi no dia 9, mas desde então houve novas crises, com disparada do dólar para mais de R$ 5 e o maior impacto do coronavírus (covid-19) no País.

Para a Abinee, o impacto no setor eletroeletrônico está relacionado com problemas de abastecimento de componentes da China e do mercado asiático, incluindo paralisações na produção das empresas já em fevereiro. A entidade também cita como "outros fatores" a volatilidade dos mercados, além do aumento do dólar e até a estagnação das reformas esperadas. "Infelizmente, espera-se uma retração ainda maior do ICEI nos próximos meses em razão da pandemia de coronavírus, que traz consequências para todo o mundo", afirma em comunicado o presidente executivo da associação, Humberto Barbato.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.